Name:
Location: Portugal

Friday, March 30, 2007

Virtual Realidade Parte 79


Cristina chegou a casa e recolheu-se na sua salinha, a tarde a meio, depois daquele dia bem passado, apesar do susto pelo aparecimento do marido no restaurante onde almoçara com os amigos, em S. Pedro de Moel. Rui tinha-se despedido e Eduardo passaria a noite em casa de Luísa. Sentou-se e começou a meditar nos nicks que o Eduardo tinha referido. Com algum esforço, recordou certas situações que já tinha vivido nos chats do MIRC e no MSN, mas não conseguia lembrar-se de nada de concreto, embora continuasse convencida de que já tinha visto aquele nick, «gato_cinzento», em algum lugar. Correu para o computador e verificou os seus logs: o nick do Rui destacava-se dos restantes e «quando» era o seu nick. De repente, os seus olhos pousaram num texto com o título «gato_cinzento» e, ansiosa e receosa ao mesmo tempo, abriu o log e leu. Não poderia haver a menor dúvida: aquele nick era do Victor; recordava-se agora daquela conversa que tivera com ele, ainda no início da missão dele no estrangeiro, alguns meses atrás. “Mas será ele que se anda a meter com aquela menina, a Inês?” Esse pensamento causava-lhe tanta repugnância que, mesmo sabendo que o marido não prestava e que era capaz dos piores actos, se recusava a acreditar nessa possibilidade. “É demasiado hediondo para ser verdade e, no entanto tudo parece indicar…a não ser que…A verdade é que nunca mais me apareceu com esse nick e pode tê-lo deixado cair. Certamente foi isso e agora é outro que o tem registado e o usa.” ─ pensava, mantendo a crença de que o pai do seu filho fosse incapaz de tamanha ignomínia.
Mas a esperança que estes pensamentos colocavam na alma de Cristina, não era bastante para diminuir o estado de preocupação e estupefacção em que ficara com a descoberta.
Porque, a confirmar-se aquela actuação do marido, verificava que o monstro com quem tinha partilhado o melhor da sua vida era muito pior do que algum dia poderia ter imaginado. Já nem os maus-tratos que sempre lhe tinha dado contavam. O lembrar-se que muitas vezes tinha deixado o filho pequeno com ele, dias inteiros, arrepiava-a e desejava ardentemente, no mais fundo do seu coração, que ele estivesse inocente daquela suspeição.
O Eduardo tinha contado situações arrepiantes, investigadas pela Sara, sobre o que aquele e outros nicks andavam a fazer on-line.
─ Não, não pode ser!!! ─ gritou Cristina bem alto, ao lembrar-se disso, enquanto mal via o monitor, os olhos rasos de lágrimas..
─ O que é que não pode ser? Ficaste histérica gritando sozinha?
Cristina deu um salto na cadeira e apressou-se a limpar os olhos, ao reconhecer a voz do marido atrás de si.
Ele tinha entrado sorrateiramente e olhava por cima do ombro da mulher para ver o que ela fazia no computador. Cristina não lhe respondeu, mas sentiu-se invadida, de repente, por uma enorme onda de segurança interior. Sentia-se capaz de enfrentar o mundo inteiro se fosse necessário, porque a razão e a verdade estavam do seu lado.
─ Porque estás tão nervosa? O almoço com os teus amiguinhos fez-te mal? Eu bem te vi e só não fiz um escândalo no restaurante porque o nosso filho estava presente e não tem culpa de ter uma mãe leviana como tu.
Victor saiu repentinamente da sala, batendo com a porta e entrando na casa de banho. Cristina tinha vontade de vomitar, só de pensar que poderia estar em presença dum pedófilo a viver na mesma casa que ela. Apesar de tudo, sentia uma estranha calma porque sabia que não estava sozinha. O amor do Rui e a amizade da Luísa e do Eduardo davam-lhe profunda força moral, até então desconhecida, e tornavam-na capaz de enfrentar o pior. Foi para o seu quarto, precisava de pensar, relaxar. Estendeu-se na cama olhando fixamente o tecto do quarto e, no desenrolar dos seus pensamentos, ocorreu-lhe abrir a gaveta da mesinha de cabeceira do Victor, onde estava uma agenda; com a pulga atrás da orelha, levantou-se e foi fechar a porta do quarto com uma volta de chave, para não correr o risco de ser surpreendida. Tirou a agenda, virou algumas páginas e foi lendo. Diversos nicks, entre eles os que o Eduardo tinha citado e o endereço de vários chats, um deles era IRC. Um username com senha no rodapé de uma página chamou-lhe a atenção, gato_cinzento. A seguir a gato_cinzento tinha, dentro de parêntesis, escrito as palavras «esmeralda» e «anjo_selvagem» separadas por vírgulas. “O que quer isto dizer? Será «esmeralda», ou «anjo_selvagem» o nick da Inês?” ─ pensou.
Todos os sinais que se encontravam ali, a pairar ao seu redor, pareciam dar corpo a uma acusação evidente. Com um pouco de sorte entraria no computador do Victor e veria se tinha deixado os logs.
Cristina arrumou a agenda na mesma posição, destrancou a porta do quarto e deitou-se de novo sobre a cama, mas antes fechou as persianas. Não queria enfrentar Victor. Ouviu-o entrar no quarto, pegar nas suas coisas e sair sem dizer nada. Acendeu o candeeiro, abriu a gaveta da mesinha de cabeceira e verificou que a agenda tinha desaparecido.
Angustiada, cobriu o rosto com as mãos balançando-o. Estava um passo de um ataque de choro e a sua revolta era tão grande que começou a desejar que fosse tudo verdade e que o canalha do marido fosse desmascarado e pagasse por isso. Só lamentava o filho.
Tomou um calmante para adormecer. Entre sonhos e visões acabou por ter um pesadelo. Aparecia-lhe um rosto de menina assustada, com os olhos dilatados pelo medo. Umas mãos tocavam no seu corpo, introduzindo-lhe objectos; a criança chorava, ele ria…sem… parar. Cristina queria avançar, socorrer a menina em perigo, mas o rosto de Victor aparecia na sua frente, implacável e sentiu-se paralisada, também ela com muito medo. Ofegante, acordou em suores, o coração batendo aceleradamente; correu para o chuveiro e caiu num choro convulsivo, antes de conseguir abrir a água.
Uma hora depois, mais calma, foi à varanda, respirou fundo uma vez, depois outra. Oxigénio para desanuviar e acalmar o cérebro. Reflectindo, achou melhor ligar à Luísa.
O telefone tocava…. Mas ninguém atendia. Deixou mensagem no voice-mail para ela lhe ligar com urgência.
Como iria Luísa atender o telefone, se naquele momento, no seu miradouro eleito, estava nos braços do seu amado? Tinham vindo observar o entardecer, o sol descia sobre o mar, os silêncios beijavam-se…foram interrompidos pelo telemóvel de Luísa. Olhou-o de soslaio, indecisa sobre se devia atender, quando viu o nome de Cristina.
─ O que aconteceu, amiga? ─ perguntou Luísa, aflita.
─ Nada de grave.
─ Tu estás bem?
─ Estou. Era por causa dos nicks que o Eduardo referiu: tenho novidades.
─ Então é melhor ser ele a ouvir.
─ Sim, é.
Luísa passou o telemóvel ao Eduardo. Quando Cristina acabou desligaram e Luísa, vendo Eduardo parado a pensar, perguntou:
─ Então, amor?!
─ Nem te passa pela cabeça o que a tua amiga acaba de me contar!
─ O que foi, amor? Conta logo! Não vês que estou ansiosa por saber?
─ Segura-te que vais ter um choque! ─ aconselhou Eduardo a sorrir
─ Tu não me assustes!
─ O marido da Cristina, Victor, não é?
─ Sim
─ Tudo parece indicar que é ele que anda a meter-se com a minha Inês.
─ Estás a brincar?!
─ Claro que não, nem sequer o conheço! Ouve tudo o que a tua amiga acabou de me dizer.
Quando Eduardo acabou de contar, Luísa, abismada, perguntou:
─ E agora o que pensas fazer?
─ Informar a Sara de tudo o que acabei de saber e avisá-la de que antes de avançarmos quero ter uma conversa com a Cristina, porque afinal é do marido dela que se trata.
─ Mas ela há muito que não tem consideração nenhuma por ele e quer o divórcio.
─ Mesmo assim quero que ela me diga que podemos avançar.
─ Sim, tens razão! Devemos-lhe isso. Mas vamos esquecer um pouco esse assunto. Tenho um convite a fazer-te.

Continua...

38 Comments:

Blogger Patricia Ran said...

Sempr agradável vir ler-vos. Já tenho a leitura em dia! :)
Bom fim de semana.
Bjs

10:04 pm  
Anonymous Diva said...

Finalmente,esse tipo repugnante foi desmascarado,que monstro!
Bom fds:)
Beijokas 1000

12:04 am  
Anonymous tb said...

Mais um pedaço desta história tão agradável de ler. Achei a Cristina um tanto ou quanto melodramática mas entendo que hajam pessoas assim. :)
Vai-se desenrolando a história dentro e várias hsitórias que compõem a vida de todos nós.
Beijinhos

12:20 am  
Blogger Papoila said...

Olá Isa e Luís:
Tinha de ser o Victor! A descrição dos sentimentos de repulsa de Cristina estão magnificamente descritos.
Impossível perder um episódio.
Beijos

1:35 am  
Blogger Alexandra said...

Eu disse que um dia viria cá e continuaria a ler agora o que eu não sabia era que me iriam conseguir prender a atenção desde o capítulo 56...

PARABÉNS por esta "blogonovela", como lhe chamam, e façam o favor de continuar porque está fabuloso!

Bom fim de semana!

Bjs

1:37 am  
Blogger PoesiaMGD said...

Arrepiante... que horror! A história continua muito bem escrita! Parabéns!

9:58 am  
Blogger Lua de Papel said...

Sempre que posso cá estou para acompanhar esta estória blognovela..um beijo da lua

11:40 am  
Blogger }}cleopatra{{ said...

Olá Isa e Luís!

A vossa história continua empolgante e repleta de emoção!
Sempre com pequenas histórias dentro de uma grande história, que nos ensinam pequenas lições.
Daria um belíssimo romance publicado em livro;)

Um beijinho soprado

3:11 pm  
Anonymous meialua said...

Olá. Vim ver as novidades e deixar um beijinho com muito carinho e o desejo de uma Páscoa muito feliz!!***

8:50 pm  
Anonymous In Loko said...

Este capítulo está extraordinário, conseguiram estender uma malha de suspeitas e intrigas que muito me atrai. Sempre adorei romances policiais e de suspense! E a vossa imaginação baseada em factos reais - porque isto tem muito do Real -, descreveram-no com muita clareza de espírito, e de conhecimetos da vida. Só para corroborar o que escreveram neste capítulo digo-vos que conheço Dois Casos muito semelhantes ao de Victor e Cristina. Beijinho e abraço Isa e Luis...

4:54 am  
Blogger Micas said...

Só podia ser o Victor...este texto está excelente para não variar, fico atenta à continuação desta virtual realidade.

Beijo e bom domingo

10:20 am  
Blogger MiguelAugusto said...

Muito bom este capítulo! As pessoas por vezes têm facetas que não imaginamos, muitas inofensivas, mas outras infelizmente prejudiciais!
Beijinhos

11:47 am  
Blogger MARIA VALADAS said...

Existem pessoas ( mesmo neste mundo da Blogesfera)...que mostram mais que uma faceta...

Infelizmente é o mundo que nos rodeia :((

Beijinhos

Maria

2:08 pm  
Blogger lena said...

Isa e Luís, meninos lindos

de novo se repete a história dos nicks, a alteração de identidade, e aqui com um grande risco

várias vezes este assunto já foi abordado, todo o cuidado é pouco

era de prever que o marido da Cristina andava em "maus caminhos" talvez ela ainda vá a tempo de corrigir muita da maldade que ele fez, denunciando ou armando uma cilada, onde possa ser apanhado e quem sabe ir para a cadeia, pois quando se trata de menores é tudo muito complicado

gostei como sempre de vos ler, é fácil para mim ir acompanhando passo a passo cada capítulo, a vossa escrita é realmente bem elaborada e deixa-nos entrar em cada momento que nos vão narrando

parabéns

continuem, eu vou passando e deliciando-me em cada capítulo

abraço-vos com muito carinho, queridos amigos

beijinhos Isa e Luís

lena

10:57 pm  
Blogger SILENCIO said...

Ola amigos, mais uma realidade virtual ;)
Mtos Beijinhos e uma boa semana

11:28 pm  
Anonymous Luisa said...

Que terrível descoberta!!!!

12:11 am  
Blogger Naty said...

ola passei li e gostei.Parabens
bjs naty

4:23 pm  
Anonymous rosa maria said...

Pois é...fico à espera ...a ver vamos esse convite:)

8:43 pm  
Anonymous Carla said...

Mais uma semana, mais uma descoberta... espero que o Victor va ver o sol aos quadradinhos... fico a espera de mais uma semana beijinhos

9:50 pm  
Blogger maresia_mar said...

Olá meus queridos amigos,
não resisto a ler-vos, fico sempre com água na boca e à espera do próximo!
Prometo que vou pensar bem sobre o futuro do meu blog, de facto alguns amigos tão especiais merecem que eu por cá continue. tirei agora um bocadinho para tentar fazer umas visitas.
Boa Páscoa e boa semana

2:06 pm  
Anonymous Nylda said...

Olá...
DESEJO-TE UMA PÁSCOA CHEINHA DE...
   **
  ** **
 **   **
 **   **        *****   HARNONIA
 **   **       **   ****   AMOR
 **  **       *   **   **   SAÚDE
  **  *      *  ** ***  **   PAZ
   **  *    *  **     **  *   UNIÃO
     ** ** ** **         **   CARINHO
    **   **  **   COMPREENSÃO
   *           *   FELICIDADE
  *            *   E MUITAS OUTRAS
 *     0   0    *   COISAS BOAS
 *   /  @   \   *   QUE TU
 *   \__/...\__/    *   MERECES!!
  *    |_|_|    *
     **     **   AHHH... CLARO!!!!!!!!
       *****
  E CHOCOLATES TAMBEM,

Tenho um presente da Páscoa para os
amigos/as. Se fores buscar ficarei Feliz ;).
Beijos e um Sorriso!!

10:25 pm  
Anonymous Fallen Angel said...

Olá meus queridos Amigos.
Aqui vos deixo um grande beijinho, desejando-vos uma Páscoa cheia de Paz e Amor.
Desta vossa amiga que nunca vos esquece.

11:06 am  
Blogger Baby said...

Ficção ou realidade?A verdade é que é arripiante....muito bem escrita, como sempre, a vossa história vai-nos abrindo os olhos à dura realidade.

Para ambos,votos de uma Santa Páscoa!
Um beijo amigo.

2:30 pm  
Blogger Nilson Barcelli said...

Neste capítulo introduziram muito bem uma nova vertente: o drama.
O resto continua tudo muito bem descrito e a trama está óptima.
Para além de livro, que eu espero que editem, talvez que estes textos dessem para uma telenovela interessante. Já pensaram nisso?
Boa Páscoa para ambos.

4:14 pm  
Blogger Kalinka said...

Porquinho-da-Índia
Quando eu tinha seis anos
Ganhei um porquinho-da-índia.
Que dor de coração me dava
Porque o bichinho só queria estar debaixo do fogão!
Levava ele prá sala
Pra os lugares mais bonitos mais limpinhos
Ele não gostava:
Queria era estar debaixo do fogão.
Não fazia caso nenhum das minhas ternurinhas...

— O meu porquinho-da-índia foi minha primeira namorada.
Manuel Bandeira (1886 - 1968)

POESIA LINDA, não é?
Votos de Boa Páscoa.

6:06 pm  
Anonymous Sindarin said...

Meus queridos amigos peço desculpa da demora e desejo-vos tb uma Páscoa feliz cheia de inspiração e deixo-vos o meu carinho e o meu agradecimento sincero pela vossa querida amizade. Obrigado pelo vosso carinho. Tudo de bom para os dois. Mil beijocas doces

7:42 pm  
Anonymous Ane said...

Este Víctor é mesmo um canalha em?Tomara que consigam pega-lo!Boa páscoa pra vocês!Bjos!

7:54 pm  
Blogger aflores said...

Esta não é a virtual, mas sim a Realidade.

10:11 pm  
Anonymous Regina said...

Queridos Isa e Luis.
Queria deixar-lhes uma mensagem bem bonita e cheia de carinho para homenagear a nossa amizade!
Pensei em algo simples, pois o meu desejo é fazer sentir, o quanto é importante ser amigo, estar sempre de alto astral, rodeado de energias positivas e de pessoas que nos querem bem!
É verdade que a vida agitada, nos deixa um pouco de fora da vida dos amigos.
E no dia-a-dia, parece que já não sobra tempo para dizer o quanto as pessoas que estão ao nosso redor nos são queridas e importantes...
É por isso, que hoje senti necessidade de dizer o quanto vocês são importantes.
Sendo assim, resolvi aproveitar esta época de Páscoa, para largar tudo que eu estava fazendo e vir lhes visitar para dizer que a vossa amizade é preciosa para mim e que sempre estarão num lugarzinho especial do meu coração!
A Páscoa é amor, fraternidade, união, e o meu desejo é que o seu domingo seja muito Feliz e Abençoado!
Um beijo com todo meu carinho
Regina

11:46 am  
Anonymous segundavida said...

O espírito malévolo de Victor veio ao de cima. Desejos de uma feliz Páscoa. Abraços.

10:52 pm  
Blogger Isto e meu...Silvia said...

Desculpa não poder estar tão presente como antigamente, mas a minha vida agora não me permite ver com frequencia os blogues.

Não busques para lá.
O que é, és tu.
Está em ti.
Em tudo.
A gota esteve na nuvem.
Na seiva.
No sangue.
Na terra.
E no rio que se abriu no mar.
E no mar que se coalhou em mundo.
Tu tiveste um destino assim.
Faze-te a margem do mar.
Dá-te à sede das praias
Dá-te a boca azul do céu
Mas foge de novo à terra.
Mas não toque nas estrelas.
Volve de novo a ti.
Retoma-te.
Cântico XXII, Cecília Meireles

Uma Santa Páscoa.
Beijos:)

11:08 pm  
Anonymous Nanci said...

Olá amigos...sumida eu né?..mas cá estou me encantando com este conto...coloquei em dia os capítulos q me faltavam...adoro estar aqui...
.·*´¨) ¸.·*¨).·*´¨) ¸.·*¨)
Não importa o dia ou o mês do ano que você se encontre,
importa sim, que no seu coração
a Páscoa sempre se faça presente,
e que você possa renovar sempre
o seu amor com aqueles que necessitam
de uma palavra de conforto nas horas
difíceis, que você torne-se um farol de luz
a iluminar as trevas
e caminhe com seu irmão ao encontro
de Jesus!
FELIZ PÁSCOA!!!

bjs mil pra vcs

12:13 am  
Blogger SILENCIO said...

Queridos Isa e Luis, desejo que tenham uma Pascoa muito bem passada, feliz e td de bom nestas mini férias ;)
Bjssss****

1:49 am  
Anonymous bitu said...

Bom fds prolongado, boa Páscoa e obrigada pelo folar...
jinhos de chocolate

7:01 pm  
Anonymous maria said...

Que surpresa para eles?! Beijinho.

6:54 pm  
Blogger Moura ao Luar said...

Epá vai ser um choque... não queria estar no lugar da Luisa

5:42 pm  
Blogger Vera said...

Queridos amigos, estou por aqui a pôr a leitura em dia (isto é viciante)... Caramba!!! Grande... sacana esse Victor. Coitada da Cristina. E ainda por cima está tudo tão bem descrito que até arrepia (pois, isso é bom, claro).
Vou passar ao próximo capítulo!

*♥*´¯`*.¸¸.*Beijinhos*.¸¸.*´¯`*♥*

3:43 pm  
Blogger Escorpiana Explosiva said...

passei sóm para conhecer e adorei o lugar.

1:20 am  

Post a Comment

<< Home