Name:
Location: Portugal

Friday, January 12, 2007

Virtual Realidade Parte 69


Era Dezembro e as pessoas percorriam as ruas da cidade, olhando as montras enfeitadas para a época natalícia.
Juan fazia, a pé, a curta distância que o separava da casa do amigo. Ia distraído e embrenhado nos seus pensamentos. Decidira revelar a Mariana o seu amor. Mentalmente construíra as frases, as mensageiras, intermediárias obedientes e discretas, que iam levar unicamente à destinatária o conteúdo do seu significado, o seu sentimento por ela. Num impulso, ao passar em frente a uma florista, comprou uma rosa.

A campainha da porta tocou e Mariana foi abrir. No rectângulo iluminado surgiu a figura querida de Juan que logo lhe ofereceu a rosa vermelha comprada momentos antes.
─ Para mim? Oh! Adoro rosas! Obrigada… O Francisco ainda está no banho.
─ Não faz mal. Esperamos por ele.
─ Espero que não demore muito porque a comida arrefece.
Francisco, ouvindo a campainha, apercebeu-se que era o amigo a chegar e, propositadamente, resolveu demorar-se um pouco mais no banho.
Juan e Mariana sentaram-se no sofá grande da sala comum. Sem aviso, o argentino tomou-lhe as mãos suavemente, ao mesmo tempo que lhe disse, olhando-a nos olhos e um pouco hesitante:
─ Desculpe, Mariana, mas não sei como lhe hei-de dizer isto.
─ O quê? ─ perguntou Mariana, com algum receio e admiração, sem retirar as suas mãos das dele.
─ Temo que não seja o momento nem o local apropriados, mas …
─ Coragem! ─ Mariana sorria, um pouco constrangida, sem saber muito bem o que dizer.
─ Acho que devia convidá-la para um jantar a dois e depois dizer-lhe tudo o que sinto por si. Peço-lhe que não me leve a mal o atrevimento!
Mariana sentia nascer dentro de si uma felicidade nova de que não tinha suspeitado antes. Quase emocionada, deixou-se ficar muda de perturbação. Juan também permaneceu calado, como que esperando uma resposta dela para continuar. Passado um bom momento, Mariana acabou por dizer:
─ Continue, por favor…Não levarei a mal seja o que for que tiver para me dizer.
─ Mariana, eu trazia um discurso preparado e agora, na sua presença, esqueci tudo. Só me restam as palavras que me saem directamente do coração.
Mariana estava cada vez mais constrangida. Adivinhava na sua alma o que Juan lhe ia dizer e esperou, ansiosamente, por essa declaração, sem se atrever a interrompê-lo.
Juan prosseguiu:
─ Rodeios para quê, se o amor não tem justificação? Acontece e pronto! O que eu quero dizer é que a amo. ─ E, depois de uma ligeira pausa, acrescentou, sorrindo e olhando, com ansiedade, para Mariana:
─ Está hablado… Afinal não foi tão difícil assim!
─ Eu, eu… ─ balbuciou Mariana, sem conseguir sair do transe em que aquelas palavras a tinham colocado.
─ Não diga nada e desculpe se a ofendi!
─ Não é isso, mas…Eu é que peço desculpa porque não sei o que dizer. Apanhou-me completamente desprevenida! ─ retorquiu enquanto respirava fundo a tentar recompor-se.
─ Tem o tempo que quiser para pensar. Mas far-me-ia muito feliz se aceitasse a sinceridade do meu sentimento por si. E, num impulso incontrolável, sem ela mesmo saber como, tal um vulcão há muito adormecido e que de repente eleva no ar a sua tempestade de lava incandescente, Mariana respondeu:
─ Mas eu aceito, sim!
Juan puxou-a a si suavemente e depositou-lhe um beijo nos lábios, a que ela correspondeu com os olhos brilhantes de felicidade.
Descendo à realidade, Mariana lembrou receosa:
─ E o meu filho… o que dirá?
─ Penso que não temos de temer por ele, Mariana. Eu também tive esse receio. Mas sabe que considero o Francisco um amigo e, há pouco, confiei-lhe os meus sentimentos por si. Ele respondeu-me que jamais se oporia a que a mãe fosse feliz.
─ Sim. Ele contou-me que tinham falado de mim mas não me disse sobre o quê.
─ Eu sugeria que lhe hablassemos tudo ahora. O que acha?
─ Hablemos, sim! Agora entendo aquela brincadeira comigo! ─ exclamou Mariana, lembrando-se das palavras anteriores do filho.
─ Não entendi! Eu não estive a brincar.
─ Oh não, desculpe! Foi o meu filho, antes de o Juan chegar.
─ Acho que a partir de ahora não tenemos razon para não nos tratarmos por tu.
─ Certamente que não. Vou ter de me habituar.
─ Amo-te, Mariana e quero passar o resto dos meus dias ao teu lado! ─ Juan levantou-se do sofá, atraiu Mariana a si e, abraçando-a ternamente, beijou-a de novo num impulso de paixão.
─ Também te amo e quero que sejamos felizes juntos. ─ respondeu a mãe de Francisco, quando conseguiu falar.
Ao fim de muitos anos de vã espera por um amor incerto, que lhe tinha alimentado os sonhos mais belos ao longo da vida, Mariana sentia-se renascer como a vegetação na Primavera. E aquela sensação fazia-a tremer de medo e de felicidade. Vieram-lhe à memória os tempos passados com Eduardo, à sombra dos vinhedos, naqueles piqueniques clandestinos, roubados ao trabalho e ao olhar reprovador da patroa. Eduardo tinha sido, sem dúvida, o grande amor da sua juventude, de menina inocente. A ele se havia entregado de corpo e alma. Lágrimas indefinidas desceram pelo seu rosto ainda belo e, comovida, afastou-se um pouco de Juan. Apenas algum receio pela desconhecida reacção do filho colocava ainda uma pequena sombra naquela felicidade.
Juan, preocupado, perguntou:
─ Que tens, meu amor? Porque choras?
─ Não, não é nada! Apenas não aguentei tanta felicidade.
Francisco tinha acabado o banho e, já preparado, dirigiu-se à sala para o almoço. Ao entrar deparou com a mãe e Juan abraçados, tão entregues àquela nova felicidade, tão esquecidos do resto do mundo, que não notaram a sua aproximação. Sorrateiramente, aproximou-se sem fazer ruído. Chegando-se a eles, tomou-os a ambos num abraço e, beijando a mãe na face, disse:
─ Com que então apanhei os pombinhos em flagrante delito!... ─ O sorriso dele era aberto e descontraído.
─ Oh filho, que susto! ─ exclamou Mariana, corada como uma adolescente que tivesse sido surpreendida pelo pai a beijar o namoradinho.
Um tanto intimidados, Juan e Mariana olhavam Francisco cuja reacção ainda não se revelara totalmente.
─ Desculpem. Não vos quis assustar! Isto merece comemoração.
Dirigindo-se à mesa, Francisco retirou, do balde de gelo, a garrafa de champanhe Ruynard que estava destinada ao fim da refeição. Abriu-a e encheu três taças.
─ Bebamos à nossa felicidade! Nada receiem, que eu estou do vosso lado. Hoje é um dia muito feliz para a minha mãe e, por isso, só pode ser feliz para mim também!
Juan dirigiu-se a ele e abraçou-o. Mariana fez o mesmo dizendo:
─ Obrigada, meu filho!
─ Eu é que agradeço a ambos.
Beberam o champanhe contagiados pela onda de felicidade que os envolvia.
Os três puseram a mesa e sentaram-se para comer num ambiente de sentida alegria.

Continua...

36 Comments:

Blogger Baby said...

Uma história de amor correspondido...Haverá coisa mais linda e mais a propósito para começar o Ano Novo?
Duas pessoas que se amam e se completam estão prontas para enfrentar o mundo!
Um abraço, Isa e Luis, voltarei para saber se esse amor é realmente forte para não soçobrar na primeira tempestade!

6:55 pm  
Anonymous tb said...

...nada existe no mundo que seja mais belo do que o amor...
bjs

8:14 pm  
Anonymous Maria said...

Queridos Isa e Luis agradeço imenso a vossa visita ao meu espaço e palavras carinhosas. A vossa Estória continua ineressante, e bela porque fala de AMOR!!! Beijinhos.

9:33 pm  
Anonymous Carla said...

Ola Isa, mais uma semana com uma linda estória de Amor, beijinhos

11:26 pm  
Blogger Kalinka said...

devagar...devagar...
já chegaram ao 69...(risos).

Iniciou-se a contagem decrescente para o lançamento do livro:
«Que é o Amor?».

Colaborei com um texto da minha autoria , dedicado a todos que passaram na minha Vida e, que de alguma forma, deixaram momentos inesquecíveis; mas, principalmente a alguém muito especial que nasceu dia 7 de Fevereiro e que, por não pertencer ao Mundo dos vivos, guardo com muito Amor, na minha memória (minha Mãe).

Beijos e abraços.

BOM FIM DE SEMANA.

Nota: nem podem imaginar a Felicidade que sinto ao participar nesta obra, de forma tão insignificante ou, talvez não!!!

12:46 am  
Blogger Patricia Ran said...

Hum! Maravilha!!!
Mas confesso que estou deseta para o reencontro de Rita e Francisco!
...lol... Eu e as minhas impaciências!
Bom fim de semana.
1000 pétalas de Luz

3:03 pm  
Anonymous Anonymous said...

A história vai-se compondo, mas como nas novelas, anda por meandros imensos até que atinja um fim. Cada vez mais interessante.!!! Parabéns.
Manuela Rodrigues

7:49 pm  
Anonymous Sindarin said...

Olá meus queridos Isa e Luís! desculpem a ausência o pc anda doido e eu tb. Agradeço as visitinhas e tantas palavras bonitas que me deixam sempre. A história está óptima...fico sempre em "pulgas" para ler mais. Deixo um beijinho, um Bom Domingo e uma ´ptima semana.

11:42 am  
Blogger Å®t_Øf_£övë said...

É muito bonito quando se vê um novo e grande amor nascer assim.
Beijos e abraços para vocês.

6:43 pm  
Blogger Fernanda said...

A história vai num crescendo e de repente, continua...
Mas quando?? rsrs

Bjs e linda semana pra vcs!!

8:38 pm  
Anonymous Papoila said...

A história vai crescendo. O amor de Juan e Mariana muito bem descrito. Francisco tem uma atitude de grande solidariedade.
Continuo a ler-vos e espero o encontro de Rita e Francisco.
Beijo

10:11 pm  
Anonymous Fallen Angel said...

Olá meus amigos!
Espero que este romance se torne muito famoso, pois ele é lindo e contagiante.
Depois de muito tempo, estou de volta a lê-lo e provavelmente cheguei a uma parte extremamente interessante.
Um grande beijo enorme para Isa e Luis.

10:25 pm  
Blogger soli-arte said...

Antes de mais obrigada pela visita.
agora quanto ao conto, continua a me prender ao ecrã do pc.
Uma união que já tomou forma.
Outras virão e estarei cá para as ler
Beijos e boa semana amigos

11:15 pm  
Anonymous meialua said...

Boa semana ;o)
Beijokas

11:30 am  
Anonymous collybry said...

Olá docuras, e o amor impera...
O tempo tem sido pouco, grata pelas vossas amorosas visitas...
Bjoca

7:55 pm  
Blogger lena said...

meus amiguinhos vim de novo saborear mais um episódio, tive o prazer de entrar dentro deste romance e hoje até jantei e no fim o brinde foi a quatro e não a três como narraram, eu estava lá, saboreei e brindei aquele amor com champanhe Ruynard

que a felicidade dure!

vou ficar à espera de ver mais romances a tomarem uma forma definitiva...


abraço-vos com muito carinho e ternura, isa e luís, abraço-vos até vos sentir

beijinhos com sabor a mar

lena

10:00 pm  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ said...

ler aqui é sempre um prazer...

....oooO
....(....)... Oooo
.....)../. ...(....)
....(_/.......)../
..............(_/
....oooO
....(....)... Oooo
.....)../. ...(....)
....(_/.......)../
..............(_/
...... Passei por aqui
......... E desejo
......... Uma boa Semana
BEIJOS

10:29 pm  
Blogger A COR DO MAR said...

Ola Luis e Isa :)))
Em relaçao ao comentario deixado no meu post, sobre os meus 106 aninhos ...nao é para o ano que podem contar mais 1, é hoje mesmo ehehehe ;);)
Ganda beijoca para os meus amigos*

1:06 am  
Anonymous Regina said...

Queridos Isa e Luis.
Tudo bem com vocês?
Eu estou bem, graças a Deus.
Desculpe a sumidinha, estava com saudades. Como dizem por aí, no Brasil o o ano começa mesmo depois do carnaval, rs
Assim que passar o período de férias, tudo voltará ao normal.
Mas não me esqueci de vocês mesmo que esteja ocupada, meu coração está ligadinho nos amigos que aqui conquistei, e vocês são muito especial para mim.

Um beijo com todo carinho.
Regina

2:03 am  
Anonymous In Loko said...

Que se pode dizer do amor e paixão partilhados? Nada, não me ocorre nada, a não ser, deixem crescer as raízes envolventes... deixem-se estar assim que os frutos vão emergir! Vão brotar sentimentos e emoções dos mais deliciosos da vida. Vão-se abrir os peitos,os corações, que nem sempre sabemos como lidar... são tão intensos, irracionais e patetas, que não sabemos o que fazer! Amar é isto; deixarmo-nos estar com alguém que nos desarmou e nos sentimos tão bem ao seu lado! Excelente capítulo Isa e Luís... beijinhos e abraços!

7:00 am  
Blogger Micas said...

Um amor partilhado e abençoado! gosto imenso da vossa escrita e desta virtual "realidade", Parabéns.

Beijinho e boa semana :)

7:05 am  
Blogger MiguelAugusto said...

Os sentimentos são coisas tão preciosas!

10:31 am  
Anonymous Wakanda said...

Olá amigos, vim dizer que agora estou aqui:

http://sabedoriawakanda.blogspot.com/

2:18 pm  
Anonymous Ane said...

Uau!Estava torcendo pra que desse tudo certo pra Mariana e Juan!Abraços!

7:54 pm  
Blogger Luna said...

o amor é lindo e quando correspondido...

beijokas

8:56 pm  
Anonymous Filipe Freitas said...

Continuação de boa semana, que já vai a meio... e com a chuva que parece querer voltar...
Beijinhos.

11:58 pm  
Blogger Nilson Barcelli said...

Este capítulo é lindo...
Vocês estão imparáveis.
Beijinhos para a Isa.
Abraços para o Luís.

9:44 am  
Anonymous Nanci said...

Oi amores meus...Isa e Luis...me fiquei toda sensível agora...com vontade de ser amada assim...lindo!!!adorei e volto no próximo..
beijos mil pra vcs

7:24 pm  
Blogger Fernanda said...

Passando para deixar beijinhos aos dois!!
E até o próximo capítulo!

7:36 pm  
Blogger Jorge Bicho said...

cada capítulo é um tempo bonito, que não dispenso.
um beijo
JB

6:00 pm  
Blogger Jorge Bicho said...

mais um capítulo, mais um tempo de ternura.
beijos
>JB

6:01 pm  
Blogger maresia_mar said...

Olá migos,
mais um capitulo empolgante e este, recheado de amor. O amor é lindo e o vosso romance continua fantástico.
Bjhs para ambos e bom fds

11:28 pm  
Anonymous Sindarin said...

Olá amigos! Vinha ver se havia desenvolvimento da história, volto depois. Passei tb para vos desejar bom fim de semana e deixar um beijinho amigo cheio de carinho.

12:08 pm  
Blogger margusta said...

Meus amigos,
...venho agradecer a Vossa presença sempre tão assidua lá o meu cantinho, e as palavras Lindas que por lá deixam sempre plantadas...Muito obrigada!!!

Desejo-vos um excelente fim de semana..."Virtual Realidade"...porque não editam um livro???...Merecia!!!

5:31 pm  
Blogger margusta said...

Isa e Luís passo para vos deixar mais um beijinho e desejar uma boa semana!

Luís quanto á questão me colocas-te, deixei-te a resposta lá nas minhas pinturas.

4:04 pm  
Blogger amita said...

Várias estórias pendentes como tão bem vocês o sabem fazer.
É um encanto ler-vos e não há nada como iniciar o ano com um texto muito bem escrito onde o amor numa cumplicidade linda se declara.
Um bjinho grande para os dois e um fim-de-semana cheiinho de doces sorrisos

7:15 pm  

Post a Comment

<< Home