Name:
Location: Portugal

Friday, December 08, 2006

Virtual Realidade Parte 64


Um jantar de bacalhau espiritual, regado com um bom vinho branco que Eduardo tinha feito questão de levar, foi servido . Apesar da animação em que decorreu, era perceptível alguma ansiedade. No fim da refeição a sala de estar recebeu-os nos seus sofás, de braços abertos, onde tomaram o café servido pela Teresa, numa espera tacitamente silenciosa, mas expectante, até que Eduardo começou a falar:
─ Antes de mais nada, permitam-me que vá com a Inês ao computador ver uma coisa.
─ Estás à vontade. ─ Exclamou Pedro.
─ Inês, ligas o computador, por favor? ─ Pediu Eduardo.
Inês levantou-se e foi ligar o PC. O tio Edu correu o mirc e verificou que estava configurado para gravar os logs dos diálogos privados. Procurou a pasta onde o mirc, por defeito, os costumava guardar e confirmou que estavam lá todos.
─ Por sorte está cá tudo. Isso facilita-nos a vida.
─ Podes dizer-nos o que está a acontecer? ─ Perguntou Pedro ansioso e sem perceber o que se passava.
─ Calma que já vais ficar a saber tudo. Inês, posso copiar?
─ Podes sim.
─ Desculpa, empresta-me uma disquete se fazes favor!
Depois de copiar tudo o que precisava, Eduardo voltou a sentar-se no sofá, e começou a falar aos amigos:
─ Em primeiro lugar ninguém está aqui a ser acusado de nada e a Inês não merece ser recriminada. Ela apenas está a ser vítima de um tipo sem escrúpulos e da sua própria inexperiência.
─ Nós não a acusamos de nada. ─ Respondeu Teresa.
─ O que aconteceu? Algum problema com a minha mana? ─ Quis saber André, curioso e admirado, sem entender nada do que ouvia.
─ Sim, ─ respondeu Eduardo ─ mas não foi por culpa dela. Presta atenção porque um dia pode acontecer-te o mesmo e é bom que vás aprendendo.
André ficou calado e muito atento enquanto o tio Edu expunha o assunto e lhes dava a conhecer o plano da Sara para tentar apanhar o sujeito e a razão de ter ido ao computador recolher os logs relacionados com o caso. E, dirigindo-se ao André:
─ Percebeste o que aconteceu?
─ Acho que sim.
─ Então não te esqueças daquilo que ouviste aqui, para que te sirva de exemplo e aprenderes a ter cuidado quando falares com pessoas na Internet. E não contes nada disto a ninguém, nem aos teus melhores amigos. Se o fizeres poderás estragar o plano todo. Prometes que não contas?
─ Prometo, tio Edu! Por mim ninguém saberá nada. E para ajudar a minha maninha farei qualquer coisa.
Pedro e Teresa olharam-se comovidos pela resposta do filho e a Inês correu a dar um beijo ao irmão. O casal sentiu naquele momento que teriam de mudar de atitude, estarem mais atentos aos filhos. Eles precisavam de toda a sua atenção e orientação para caminharem na estrada da vida.
─ É assim mesmo! Obrigado André! Eu sabia que podíamos confiar em ti. És um homem responsável.
André sorriu satisfeito por se sentir parte importante daquela trama e poder ajudar a irmã no papel que lhe era atribuído. Como todas as crianças, gostava que confiassem nele, o tratassem de igual, tão capaz como um adulto de estar à altura de qualquer responsabilidade.
─ Inês, também vais ter de estabelecer um acordo comigo…─ Continuou Eduardo.
─ Um acordo?!
─ Sim, um acordo para cumprir. A partir do momento em que eu fizer chegar às mãos da minha amiga o conteúdo desta disquete tu deixas definitivamente de falar com o tal nick. Se o fizeres poderás deitar tudo a perder, entendes? A Sara vai tomar o teu lugar nas conversas e se ele descobre que andam duas pessoas na jogada fica desconfiado e desaparece sem deixar rasto.
─ Sim, tio Edu confia em mim. Eu até já nem falo com ele desde aquela vez.
─ Ok. Pode-se dizer que a partir deste momento estás livre e tem cuidado para não caíres nas conversas de outro igual.
─ E nós não fazemos nada? ─ Inquiriu Pedro
─ Apenas não falem com ninguém sobre o acontecido. Fica tudo entre nós, pelo menos até apanharmos o sujeito.
─ E achas que a Sara é de confiança? ─ Perguntou Teresa.
─ Sim, acho. E é esperta. Além disso não tinha outra alternativa. Estou certo de que se vai sair bem e eu vou ajudá-la no que for preciso.
─ Agora que estamos todos esclarecidos parece que podemos confiar que isto vai acabar bem. Obrigada por tudo Eduardo! Nem sei como te agradecer. ─ Disse Teresa.
─ Em principio sim. Se queres agradecer-me é muito fácil: basta que me convides para mais um daqueles teus fabulosos almoços ou jantares como este. ─ Respondeu Eduardo a rir.
─ Não seja por isso, mas acho bem pouco para o amigo que tu és e pelo que estás a fazer por nós.
─ Então convidas-me para dois…
Quando a gargalhada geral acabou Pedro chamou a atenção dos miúdos:
─ Meninos, está na hora de ir para a caminha!
─ Só mais um minuto papá! ─ Pediu Inês. E aproximando-se do tio Edu segredou-lhe ao ouvido:
─ Não vais contar sobre a tua namorada?
─ Claro que vou! ─ Respondeu Eduardo de modo a que todos ouvissem.
Achando aquela resposta muito estranha por não conhecerem a pergunta que a tinha originado, Pedro e Teresa fixaram no tio Edu um olhar interrogativo.
Inês virou-se para os pais e anunciou:
─ O tio Edu tem uma coisa importante para vos contar. Eu e o André também queremos ouvir e depois vamos dormir.
─ Pelos vistos tu foste a primeira a saber! ─ Sorriu Teresa.
─ E tinha de ser porque sou a pessoa que gosta mais dele. ─ Brincou a Inês.
─ Quem gosta mais sou eu! ─ Retrucou o André.
─ Bom Eduardo, agora tem aqui uma competição entre os dois para saber quem gosta mais de ti. ─ Exclamou Pedro a rir apontando os filhos. ─ Vamos ter de ir buscar uma balança. ─ E dirigindo-se aos filhos: ─ Então, deixem o tio Edu falar!
Eduardo falou sobre o seu relacionamento com Luísa. Quando acabou o casal abraçou-o, ambos felizes, porque havia muito tempo que achavam que Eduardo devia repartir a sua vida com uma mulher que o amasse como ele merecia.
─ Parabéns amigo! Pareceu-me notar no teu rosto uma aura de felicidade, mas nem por sombras podia imaginar uma coisa dessas. Vamos brindar!
Depois do brinde à felicidade de todos as crianças fizeram as despedidas e foram-se deitar.
Eduardo queria ainda falar sobre a magreza da Inês, mas estava-lhe a custar a ideia de levantar um problema de cuja existência não estava seguro, e foi Teresa quem abordou a questão:
─ Não achas a minha filha muito magra?
─ Sim tenho notado que emagreceu bastante nos últimos tempos. Acho-a magra demais para a altura que tem e notei que comeu muito pouco à refeição. Ela anda assim a comer mal há muito tempo?
─ Sim Eduardo, temos andado preocupados com isso também. E não adianta insistir com ela para comer. ─ Informou Teresa.
─ Disse-me que apenas mudou de hábitos alimentares, mas eu vejo bem que come muito menos do que comia antes, o que nesta idade me parece de estranhar.
─ Esperamos que não seja um desses problemas de anorexia que parecem estar tanto na moda.
─ Tenham calma! Pode ser que com uma conversa bem esclarecedora ela reconsidere.
─ Não terá tudo a ver com este caso? ─ Perguntou Pedro.
─ As duas situações coincidiram no tempo?
─ Sim, mais ou menos.
─ Pode ser, mas é capaz de haver por aí outras influências também. ─ Alertou Eduardo.
─ Estejam atentos discretamente, mas não lhe façam admoestações, nem a convençam a comer coercivamente, em caso algum. Tenho uma amiga nutricionista que deviam consultar para ver o que ela diz. Esta transição de menina para adolescente traz sempre grandes mudanças.
─ E na Inês parece estar a ser bastante difícil. Mas fala-lhe, por favor! Ela ouve-te melhor do que a nós. Tudo isto me deixa muito angustiada.
─ Ser Adolescente é... Sonhar, Amar, Fazer...Desfazer, Discordar, Dizer...Contradizer, Aquietar...Inquietar, Mudar, Contestar, Agitar, Subverter....Crescer!
─ Mas não deveria ser uma coisa perfeitamente natural, sem conflitos? ─ Inquiriu Pedro que até aí quase se limitara a ouvir.
─ Absolutamente, mas…─ Eduardo hesitou.
─ Mas…
─ Mas algures nos primeiros anos de vida essa naturalidade sofreu uma interrupção. ─ Respondeu Eduardo cauteloso.
─ Como assim?
─ Isso agora não importa muito. Precisamos é de ajudar a Inês.
─ Claro que importa! Já que começaste fala. Tu é como se fosses da família, não precisas de nos ocultar nada. Entre nós nunca houve subterfúgios nem meias palavras. ─ Insistiu Pedro, pressentindo que o amigo trazia alguma acusação implícita nas suas palavras.E aquele encontro prolongou-se até muito tarde.

Continua...

39 Comments:

Blogger Velutha said...

Deixo-te um beijinho e desejo um bom fim de semana.

7:42 pm  
Blogger Nilson Barcelli said...

O final deste capítulo é de mestre...
Não podem colocar já amanhã o próximo?
Continuo na gostar.
Beijinhos para a Isa.
Um abraço para o Luís.

8:09 pm  
Anonymous meialua said...

Ansiosa para ver como isto continua... Beijinhos aos dois e bom fim de semana*

8:43 pm  
Blogger lena said...

Adolescência uma complicada fase de transição...

a relação com a família...

é uma extraordinária etapa na vida de todas as pessoas. É nela que a pessoa descobre a sua identidade e define a sua personalidade !

a crise de crescimento físico, psíquico... que devia ser para todos tão belo!

Isa e Luís, gostei deste capítulo, tal como o anterior a realidade está presente em tudo quanto foi escrito, é o fruto de muita geração

Continuem!

vai para os dois o meu forte abraço cheio de carinho e a ternura dos beijos que deixo sempre ficar para vós, meus queridos amigos

lena

9:36 pm  
Anonymous tb said...

Interessante pela multiplicidade de assuntos que aborda. Uns de uma forma clara, outros mais subtil, mas não menos importante.
Gostei da "nomeação" da adolescência.
Crescer é isso tudo e ainda mais.
Final de verdadeiros escritores.
Há uma falha no texto, mas que vou indicar pela forma habitual. :)
Beijinhos e bom fim de semana

10:10 pm  
Blogger Å®t_Øf_£övë said...

Este capitúlo termina de uma forma muito interessante, e deixa-me curioso por ler as revelações do Eduardo. Infelizmente já sei que terei que aguardar pela próxima sexta-feira.
Beijos e abraços.

11:58 pm  
Blogger MiguelAugusto said...

É com agrado que continuo a ler capitulo após capitulo!:)

Beijinhos

1:50 pm  
Blogger margusta said...

Venho agradecer o carinho e apoio ..deixo-vos o meu terno abraço!

12:13 am  
Anonymous Ane said...

Vocês estão "antenados" com os problemas atuais dos adolescentes.Muito bom!Bjocas!

1:40 am  
Blogger A COR DO MAR said...

Amigos Isa e Luis, um grande grande abraco cheio de beijinhos para voces amigos.
;*;*;*;************

2:10 am  
Anonymous Lua de Papel said...

Caros, vim colocar a leitura em dia e comos sempre fiquei 'agarrada'. Eu gosto mt de vos ler!
Deixo-vos um abraço, já com cheirinhode Natal :-)

12:27 pm  
Anonymous Mily said...

Esta história está cada vez mais emocionante, e nos traz um enredo realmente precioso, com abordagens de assuntos atuais e que vocês estão sabendo conduzir com muita sabedoria.

Essa terrina de bacalhau... está de dar água na boca... rss.

Amigos, que o domingo lhes seja promissor em alegria, paz e muito amor.

Até uma próxima vez!

2:20 pm  
Anonymous Anonymous said...

Adorei amiga!!!
É sempre bom salientar os problemas actuais.
Melhor ainda é conseguir resolver...
A amizade é um sentimento tão nobre, que nos leva a ultrapassar
as mais difíceis barreiras...
O meu abraço cheio de carinho e felicidade.
Uma semana repleta de sol ...
Beijinhos!!!
Regina

4:10 pm  
Blogger .*.Magia.*. said...

Esse bacalhau espiritual...ai, ai!!!!

Beijokas Mágicas!

6:12 pm  
Anonymous Regina said...

Olha a fujitiva chegando, rsrs
Tudo bem com vocês meus amigos?
Eu estou bem, graças ao bom Deus.
Desculpem minha ausência, mas final de ano por mais que eu seja organizada, fico cheia de coisas a fazer. Afinal, bancar a mamãe noel, não é fácil, rsrs
Hummmm o início desse capítulo é de deixar qualquer um com água na boca, rsrs
Obrigada pela visita, a atenção e carinho me proporcionaram um momento de muita alegria.
Que Deus abençoe nossa semana.
Beijinhos.
Regina

7:08 pm  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ said...

............♥
...........***
..........*****
.........*Boa*
........*********
......************
.....***Semana***
....****************
...******************
..********************
..........****
..........****
..........****
....(`“•.¸ ¸.•“´)
.....♥ Nadir ♥ .
....(¸.•“´ `“•.¸)

10:40 pm  
Anonymous Carla said...

OLa amiga, continuas abordar os problemas da actualidade, é óptimo, sempre ficamos mais alertados, gostei da descrição de adolescente, é isso mesmo, assim como a amizade entre o Eduardo, Pedro e família, é bonita, continuo a espera de mais uma sexta feira... beijinhos

10:46 pm  
Blogger Baby said...

Fiquei ansiosa pelo próximo capítulo... Parabéns pela tema tão actual e necessário para esclarecer tanta coisa que se desconhece!
Isa...um grande beijinho para ti, és sempre tão querida quando visitas o Barlavento.
Boa semana!

11:21 pm  
Blogger amita said...

"ser adolescente é......." sábias palavras.
Há muito carinho, uma grande ternura na vossa escrita e nos temas actuais que descrevem sabiamente.
É um prazer ler-vos.
Com muito carinho deixo-vos um bjo e o desejo de que tenham uma semana linda

2:16 am  
Blogger Catarina said...

A adolescência, a fase em que demos cabo da cabeça dos pais!!
E eles nem sempre tem a clareza e a compreensão para nos chamar ao caminho certo da melhor forma!
Por vezes a falta de tempo, a impaciência, a vontade que os filhos sejam perfeitos leva aos tipicos conflitos de gerações. Esta parte da virtual realidade é uma bela lição para pais :)

Bjtos

9:30 am  
Anonymous Nylda said...

Olá Isa&Luís...
Assim não vale!!! Ando eu aqui a fazer dieta e você colocal essa travessa mesma a frente do meu nariz, ai ai que eu não resisto :). Parabéns mais uma vez, o tema neste episódio a focar bem o nosso dia a dia.
Uma boa semana para vocês.
Beijos e um sorriso.

12:18 pm  
Blogger Papoila said...

È sempre um prazer ler-vos quer pela história quer pelas pertinentes e oportunas palavras do Eduardo sobre a adolescência.
Adorei o vosso poema. Obrigada.
Beijo

3:37 pm  
Anonymous Sindarin said...

Olá meu amigo Luís! Vinha cheia de fome e deparei com um prato de bacalhatu espiritual...ai! ai! até me "babei" toda. A história continua interessantíssima...Deixo um grande...enorme beijinho para ti e para a Isa. Obrigado por tudo!

4:37 pm  
Anonymous andy said...

Este poema acho-o Sublime!
Além de estar a gostar de todo o blog
Um beijo amiga

6:18 pm  
Blogger Sofia said...

Hola, te puse el comentario acá, refiriéndome a tu último post de Escultura porque no encontré el link a los "comentarios".
Precioso ese paisaje de esculturas! realmente imponente y extañamente bello.
Gracias por tu visita!

P.D: En Santiago ya no llueve! Todos los días soleados, MUY caluroso.

7:44 pm  
Blogger Adryka said...

Fantástico, mas é sempre bom termos alguém que consiga ver além dos nossos olhos, vou adorar a continuação. Beijinhos

8:39 am  
Anonymous Nanci said...

Olá amores...atrasei-me mas cheguei.
Me fico aqui toda ansiosa a espera de novidades...em cima de toda essa compreensão qualquer adolescente estaria seguro...
e vamos no aguardo
beijos pra vcs

1:08 pm  
Anonymous Diva said...

Ja recuperei o atraso e fui ler os 3 capitulos que me faltavam;)Boa semana.Beijokas 1000

1:56 pm  
Anonymous meialua said...

Voltei para deixar uma beijoka*

10:51 pm  
Anonymous In Loko said...

Esta excelente permuta de amizade e sinceridade entre amigos, que se vê neste bom capítulo, é sinal da riqueza das vossas índoles, do vosso carácter como pessoas Senhores Escritores!... E acho que a teia que Edu e Sara estão a montar vai desmascarar o canalha assedioso. Infelizmete na realidade as coisas são mais complicadas,mas aqui no romance sei que vão resultar. A magreza da pequena Inês também faz parte da idade, vê-se por toda a parte, no entanto, é preciso ter olho nela... e comer um bacalhau espiritual é delicioso... se agora comeu pouco, devido ao stresse do momento, para a próxima vai lamber o prato, acreditem em mim!!! Até eu comia já um bom bocado, rs!!! Beijinho menina Isa, abraço Luis ;)

7:08 am  
Anonymous Wakanda said...

Feliz Natal para voces também! **

7:53 am  
Blogger maresia_mar said...

Olá amigos
mais um capitulo que me deixa à espera do próximo! Sempre tão bem escrito e com temas tão actuais e importantes. Beijos com sabor a Natal

2:13 pm  
Blogger Luna said...

Hoje venho so para deixar uma beijoka ternurenta, prometo voltar no fim de semana para tranquilamente te ler

11:12 pm  
Blogger Micas said...

Gosto imenso dos vossos textos, sempre muito bem escritos e acima de tudo pelo apelo que fazem à reflexão, andamos sempre tão "ocupados" que o que realmente nos deve interessar mts vezes nos passa ao lado, e com os filhos a distracção é inaceitavél.
Beijinhos aos dois :)

12:44 pm  
Blogger Rui said...

Boas festas e renovados votos de parabéns pelo texto.

4:18 pm  
Anonymous Anonymous said...

Amigos, passando pra deixar um beijo no coração, um sorriso no olhar e uma flor na alma, com carinho, e no desejo de que o final de semana seja pleno de alegria, paz, amor, música e poesia!

3:14 pm  
Anonymous Anonymous said...

Amigos, passando pra deixar um beijo no coração, um sorriso no olhar e uma flor na alma, no desejo de que o final de semana seja pleno de alegria, paz, amor, música e poesia! Com o carinho da Mily.

3:16 pm  
Anonymous Maria said...

Que delicia de bacalhau! É verdade devemos ter muito cuidado com as pessoas, na internet e fora da internet...Há pessoas doentes, outras mal intencionadas... ,outras são más...mas, mas Há muita muita gente BOA!!! Beijinhos.

6:05 pm  
Blogger Jorge Bicho said...

excelentes temas, excelente esta abordagem. é muito bom ler a vossa escrita. UM grande 2007
um beijinho
Jorge

2:25 pm  

Post a Comment

<< Home