Name:
Location: Portugal

Friday, November 03, 2006

Virtual Realidade Parte 59


O par continuava a descer o trilho, abraçado e feliz. Os raios de sol muito tímidos, filtrados pelos pinheiros, pareciam envergonhados de os ter surpreendido naquela cumplicidade ainda não explicitada, mas que adivinhavam já existir entre Eduardo e Luísa.
Os dois mal apreciavam a linda paisagem que se ia desenrolando ante os seus olhos à medida que avançavam em direcção à praia. Para Luísa aquela era uma paisagem muito familiar, já a conhecia de olhos fechados, e só tinha atenção para ele. Eduardo, achava o momento demasiado belo e mal se detinha na realidade que envolvia aquele sonho. Por intermitências lamentava não ter levado a sua inseparável SLR para fixar o momento. Luísa eufórica fazia de guia explicando tudo o que sabia sobre aquela praia, agora tão deserta, de um modo automático, quase sem pensar, para disfarçar o desejo que sentia por ele. Cada olhar, cada toque entre eles, era o aflorar do ardor da paixão intensa que nutriam um pelo outro. Luísa pensava que a manhã tinha sido fugaz, mas regada de esperanças e sonhos. Tinha uma vontade enorme de abraçar o mundo. Sentia-se infinitamente feliz.
─ Olha este arbusto conheces? ─ Pergunta Luísa radiante. ─ Em Agosto dá umas bolinhas brancas, a que chamamos camarinhas.
─ Conheço perfeitamente! Para os meus lados também há disso. Obrigado, amor por me teres trazido por aqui; a paisagem é simplesmente espectacular. ─ E reparando num banco isolado numa clareira sobre o declive: ─ Que banco engraçado e convidativo está ali!
─ É neste banco que me sento muitas vezes a falar com o mar, a apreciar o pôr-do-sol, a olhar o horizonte e a perder-me em sonhos. Chamo-lhe «o meu banco».
Eduardo olha o rosto de Luísa que deixa transparecer todo o encanto e amor que sente por ele.
Eduardo, lentamente, aproxima-se dos lábios de Luísa, cor de cereja carnudos e sensuais, e beija-os ao de leve, sentindo-os reagir como um botão de flor que se abre para a visita do insecto polinizador, agente inconsciente da criação da vida. E aquele beijo cada vez se torna mais envolvente, intenso e apaixonado.
Entrelaçados finalmente, desceram à praia. O tempo estava ligeiramente enevoado, o mar um pouco agitado e as gaivotas pousadas sobre o areal dourado.
Ambos sentiam que o mundo estava a ser criado de novo, para além dos limites da imaginação, e que isso seria pintado na abóbada celeste para testemunho e exemplo da humanidade do futuro.
Caminharam pela beira do mar, a água molhando-lhes os pés. Ambos tinham tirado os sapatos e Eduardo arregaçara as calças. Luísa divertida ria e brincava com a água, chapinhando e atirando a Eduardo alguns salpicos. Ele olhava para ela sorrindo, imensamente feliz por ter ganho coragem de a conhecer.
─ És uma adorável tentação! ─ Disse
O bando de gaivotas voou assustado na frente deles em direcção ao horizonte, numa nuvem de asas pretas e brancas emitindo os seus gritos peculiares.
Eduardo contagiado pelo momento participa na brincadeira correndo atrás dela, derruba-a e ambos caiem na areia rindo muito. Impulsivamente vira-se para Eduardo e beija-o; foi um beijo demorado, sôfrego, com sabor a sal, a boca dela pegada à dele como uma lapa. Ardia-lhe a boca e sentia formigueiros na pele.
Aninhada e embalada pelos braços de Eduardo, os seus dedos deslizam e exploram os segredos mais ocultos, pulsa a excitação; um pouco atordoado, sem se poder controlar por mais tempo Eduardo olha-a nos olhos e sussurra:
─ Os nossos corpos ficarão para sempre desenhados no crepúsculo em tons de vermelho e ouro. Será que tens coragem de me acompanhar até ao infinito?
─ Experimenta-me! ─ Exclamou Luísa, completamente rendida.
Embalada pela magia das palavras ela deixa-se conduzir ao sabor dos beijos quentes e inebriantes. E as roupas de ambos voaram num instante. Ela procura o corpo já nu de Eduardo com a urgência que só o desejo mais louco pode desencadear. Sentia-se húmida ao simples contacto daquela língua quente que suavemente percorria o seu corpo fazendo-a soltar leves gemidos. Luísa enlouquecia de prazer enquanto sentia a boca sôfrega de Eduardo deslizando junto ás suas coxas, pelo seu ventre… Ele entrou dentro dela, louco de desejo. Ela deixou-se penetrar, sentindo cada segundo de prazer a levá-la ao êxtase, tendo por companhia o pôr-do-sol que já se deitava sobre o mar. Saboreava cada momento arrebatadamente, como se fosse a primeira vez que se entregava a um homem, embora fosse ela a verdadeira responsável pela surpreendente entrega.
Ficaram largos minutos abraçados naquele amplexo amoroso como se quisessem ficar fundidos num só corpo.
Por fim levantaram-se, vestiram-se, entre beijos e sorrisos, mas o desejo continuava latente como não tivesse sido completamente saciado.
De mãos dadas percorriam o areal, olhavam para o crepúsculo completamente rendidos pela aura dourada que flutuava nas suas vidas. Quando Eduardo repentinamente pára: e na areia molhada desenha um coração. Luísa escreve dentro do coração «Amo» e Eduardo finaliza «te», «Amo-te».
As gaivotas regressaram e, planando sobre eles em voos apaixonados, era como se quisessem dizer que aprovavam aquele amor que eles sentiam um pelo outro.

Ele pegou-lhe nas mãos e beijou-as suavemente olhando-a com os olhos cheios doçura.
Ela olhava-o enternecida.
─ Amor, tu sabes que eu tenho dificuldade nas palavras, mas o que acabamos de viver, foi muito intenso, belíssimo, inexplicável, inesquecível; ali está tudo o que eu sinto por ti.
─ Amo-te muito! ─ Respondeu Luísa.
─ Queres ser minha namorada a partir de hoje?
Luísa, emocionada perante o pedido inesperado de Eduardo, balbuciou:
─ Sim, claro que quero meu amor! Sou a mulher mais feliz ao cimo da terra.
Encaminharam-se para casa fazendo projectos para um futuro próximo. Quando chegaram Luísa perguntou:
─ Queres ficar cá esta noite amor lindo? Gostava muito.
─ Minha querida, teria todo o gosto, mas amanhã tenho que estar em Braga bem cedo. Mas prometo que muito em breve estaremos juntos novamente.
Naquele momento o telemóvel de Luísa tocou:
─ Olá filhota, estás bem?
─ Estou bem, mas com muitas saudades tuas. Já me estou habituar a este clima tão diferente do nosso. Mãezinha, quero-te feliz.
─ Minha querida, eu estou felicíssima! E sabes quem é a pessoa que me faz feliz, que está aqui hoje comigo e me presenteou com um dia maravilhoso repleto de emoções?
─ Será que eu adivinho?
─ Sim, é o Eduardo! Mais tarde ligo-te a contar tudo. Beijinhos querida! Até logo.
─ Era a Rita. Mais logo ligo-lhe a contar sobre nós.
─ Ela está a dar-se bem?
─ Sim, está. A minha felicidade é completa. Tens mesmo de ir?
─ Tenho mesmo.
─ Quando chegares liga.
─ Certamente que o farei, amor. ─ E fixando-lhe o olhar: ─ És tão linda! Obrigado, doçura por este dia que ficará gravado eternamente no meu coração como o princípio das nossas vidas. Mas agora tenho de ir.
Despedem-se num longo beijo apaixonado.
Até breve!

Continua...

41 Comments:

Blogger MiguelAugusto said...

Ai o mar, o mar... que belas recordações traz o mar!
Está deslumbrante!Parabens!

5:18 pm  
Anonymous Rui Teixeira said...

gostei muito porque gosto do mar sinto me a vontade como se fosse uma segunda casa

7:18 pm  
Anonymous tb said...

emocionei-me ao ler as descrições de hoje. Talvez pelo mar que tanto amo? Ou quem sabe pelas almas lindas que ainda vão sentido o que a vida tem de belo...
Parabéns! Acho que a cada dia vocês se superam na forma de escrita que noto a cada dia mais cuidada.
Beijinhos

7:30 pm  
Blogger Rosmaninho said...

Isa&Luís

O "te", o hífen e o "amo" escritos na areia, aprovados por gaivotas planando apaixonadamente, anunciam-me futuros momentos fantásticos.
Luísa e Eduardo merecem-se!
Um amor assim de forma alguma poderá ser breve, gostaria muito que fosse eterno e..."o tenho de ir" do Eduardo deverá ser muito breve (por favor):).

~*Um beijo*~

10:54 pm  
Anonymous Filipe Freitas said...

Um excelente fim de semana, sem chuva, se possível !...
Beijinho.

1:31 am  
Blogger Cakau said...

POrque será que ninguém fica indiferente ao mar? :)

Um grande beijo, meus amigos. Já tinha saudades de vocês! *

1:16 pm  
Blogger Papoila said...

O episódio de hoje com o mar como fundo e o brilho de ouro da aura de Eduardo e Luísa fizeram deste episódio um doce momento de leitura.
Beijo

9:15 pm  
Blogger Luisa said...

O mar sempre inspirou grandes paixões!

9:48 pm  
Blogger MoonLight said...

Grande paixão!
Belissimo e profundo este post, amigos.
Valeu! Valeu a pena, mais uma vez, aguardar pelas cenas dos próximos capítulos.
Tudo de bom para vós!
Bjs de Luz

10:24 pm  
Anonymous Diva said...

Lindoooooo!!!!Que sonho:)Adorei!Bom fds.Beijokas 1000

10:41 pm  
Blogger Natalie Afonseca said...

O mar....o meu mar!!! :))
E [por vezes] como é bom estar rodeada de mar....e [a]mar!!:P
Líndo!!

Biejinhos grandes paras os dois!
:))))))))))

Boa semana

2:48 pm  
Anonymous collybry said...

Olhar...beijo apaixonado...ummmmmm
Um beijo amigos Vós deixo,Cõllybry

5:40 pm  
Blogger aflores said...

Por aqui vou passando e ficando contagiado.
Boa semana.

6:00 pm  
Anonymous Anonymous said...

mar doce mar e o sol faz-nos sonhar
e sonhos realizar.um momento de entrega ao sabor da natureza lindo deveras contagiante.
vibrei com esta paixao...
beijinhos e tudo de bom AMIGA
um sorriso...
Regina

8:00 pm  
Anonymous meialua said...

Ai o mar, que fascinio... que paixão e tranquilidade... Beijokas aos dois e boa semana*

10:26 pm  
Blogger alfazema said...

Passei para te deixar um beijinho e desejar uma boa semana.

10:38 pm  
Blogger Betty Branco Martins said...

Lindo, poético - esta entrega de dois seres apaixonados

Espero que o amor se encarregue de fortalecer os laços de Eduardo e Luísa.


Beijinhos
BoaSemana

1:21 am  
Blogger A Cor do Mar said...

Isa&Luis, agradeçoas palavras confortantes q me deixaram.
Deixo-vos um abraço enorme, beijinhos e uma boa semana ;***

3:44 am  
Anonymous In Loko said...

" Ó trompetas celestiais tocai tocai e levai pelos espaços infinitos os acordes do meu peito!"... É das coisas mais sublimes e maravilhosas quando as paixões dos corações, limpas, despoletam as paixões dos corpos, dos desejos! Foi isso que aconteceu com estas almas apaixonadas... e tudo aconteceu naturalmente. E Luisa e Edu formam um casal felicíssimo e mui apaixonado, merecem-se bem um ao outro!... Rezo para que não apareça, nos entretantos, alguém ou algum encalho que perturbe esta harmonia sorridente, mas, nos romances, tudo pode acontecer! RS... Mais um excelente capítulo! Beijinho e abraço.

4:29 am  
Anonymous Wakanda said...

Há momentos que ficam para sempre...

8:59 am  
Blogger Adryka said...

Lindo como sempre os meus romancistas preferidos. Beijinhos para os dois

10:23 am  
Anonymous Anonymous said...

A vossa forma de amar, expressou-se da forma mais linda, como se interrompessem o romance para fazer um poema.
adorei
Um beijo
Jorgebicho

2:17 pm  
Blogger lena said...

"vivi" a doçura do momento...

os sentimentos e as emoções conseguiram tocar-me

belo!

Luis e Isa beijinhos muitos e doces, um abraço cheio de ternura e carinho onde a virtualidade em nós é ultrapassada pela realidade

lena

4:29 pm  
Anonymous Sindarin said...

Olá amigos! Venho trazer uma mão cheia de beijos para dividir pelos dois e desejar-vos boa semana. Obrigado pela vossa amizade.

4:44 pm  
Anonymous Carla said...

Ola,cada dia que passa,o romance está mais rico de conteúdos... a descrição da praia do mar, não podia ser mais real, adorei, fez-me relembrar momentos vividos numa praia idêntica, onde tb havia camarinhas, gaivotas e um banco como miradouro... foi óptimo, cá fixo a espera de mais uma semana, beijinhos

10:14 pm  
Anonymous eternapartedemim said...

Olá Isa e Luís!

Vim pôr a leitura em dia e fiquei maravilhada com este capítulo... ou não fôsse eu uma eterna romântica e amar finais felizes! ;)
O final deste par só pode ser um!... ;)
Voltarei para o próximo episódio! Até lá, deixo-vos um beijinho sorridente e uma semana bem passada. *****

Lu Costa

3:08 am  
Anonymous Regina said...

Queridos Amigos Isa e Luis.
Tudo bem com vocês?
Estava viajando e voltei com muitas saudades.
Obrigada por me visitar mesmo na minha ausência.
É muito bom saber que alguém gosta da gente de verdade. E eu gosto muito de vocês.
Boa semana!
Beijinhos com mel.
Regina

8:37 am  
Blogger maresia_mar said...

Olá meus queridos,
cada vez esta história está mais empolgante.. eu sou uma eterna apaixonada, amo o amor.. por isso fico à espera de mais.. Bjhs grandes e boa semana

9:22 am  
Blogger azoriana said...

Maravilhoso! Sem mais palavras porque a emoção abrasou-me.
Beijinhos Isa & Luis

4:18 pm  
Blogger Å®t_Øf_£övë said...

Para tanta espera por este momento, a mim parece-me que ele poderia e deveria ter sido vivido de uma forma mais suave, e mais demorada, num ambiente ainda mais acolhedor do que uma praia, e que lhes pudesse proporcionar tudo isso.
Assim tornou-se num momento rápido demais. Um momento que é muitas vezes vivido por duas pessoas que sentem paixão uma pela outra, mas apenas isso.
Neste caso deles parece-me que mais que paixão há um amor muito grande e puro.
Enfim, é apenas a minha opinião, nada mais do que isso.
Beijos e abraços.

12:01 am  
Anonymous Juda said...

Um abraço...

1:08 am  
Anonymous segundavida said...

O desabrochar de uma paixão tantas e tantas vezes retida.....em palavras. O romance está no seu pico. Abraços e felicidades.

10:33 am  
Blogger Rui said...

Que bonito mergulho marítimo.

:)

12:03 pm  
Blogger }}cleopatra{{ said...

Amor e mar... uma mistura explosiva!
Beijos com salpicos de água salgada...
Desejos escritos nos olhos de duas almas enamoradas...
Haverá coisa melhor?

Beijo soprado

4:58 pm  
Anonymous Maria said...

O cenário está lindo para tão nobre acontecimento! É tão belo o sentimento do AMOR que esse casal experimenta nesse momento!Vamos ver depois...AMEI parabéns!!!Beijinho.

8:57 pm  
Anonymous Ane said...

Uau!Que encontro apaixonado,e à beira-mar ficou mais bonito ainda!Bjos!

11:23 pm  
Anonymous Nylda said...

Olá Isa&Luís...
Ando um pouco atrazada nas visitas e peço desculpa, mas já estou a organizar melhor o meu tempo e esta semana vim visitar e actualizar a leitura :).
Fica o desejo de um excelente fim de semana para vocês.
Beijos e um sorriso.

9:51 am  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ said...

emocionante...
beijos e bom fim de semana

12:11 pm  
Anonymous Fernanda said...

Este post me trouxe lindas lembranças e meus olhos ficaram úmidos...
Bjs e óimo fds!

5:56 pm  
Blogger amita said...

Uma descrição encantadora de um doce momento com a cumplicidade da Natureza que tudo tornou ainda mais belo.
Um bjinho grande para os dois escritores

10:49 pm  
Anonymous Mily said...

Lindo! Belíssima a narrativa desse encontro de amor, tendo o mar como pano de fundo, tendo um sentimento verdadeiro a permear as emoções.

Brilhante esse capítulo. Parabéns aos dois pela descrição tão perfeita de um momento tão importante.

3:45 am  

Post a Comment

<< Home