Name:
Location: Portugal

Friday, September 29, 2006

Virtual Realidade Parte 54


Dois dias depois de ter chegado, Luísa na cozinha, acabada de sair da cama, abriu o frigorífico, tirou o leite, aqueceu-o no micro-ondas, juntou-o aos cereais e foi para o seu sítio predilecto: a varanda que dava para o mar.
Sentada na pequena esplanada, a tomar o pequeno-almoço, olhou para aquela imensidão de água em tons de azul, verde e branco e deixou que o seu olhar se perdesse nela, por breves instantes, até ao infinito. Tinha saudades do seu mar, amigo e confidente. Ele era o único que conhecia todos os seus segredos e que agora a iria ajudar a diminuir o sofrimento pela ausência da filha. Mas não podia estar ali muito tempo a saborear aquela repousante paz líquida. Tinha assuntos importantes a tratar e nem a preocupação com a filha longe, nem os seus sonhos de infinito lhe podiam perturbar os afazeres do dia.

Quando chegou a casa a primeira coisa que fez foi ligar à filha para lhe dizer que tinha feito boa viagem. Depois ligou à mãe para dizer o mesmo e combinar almoçarem juntas no dia seguinte. À noite tinha ido ao IRC para falar com o Eduardo, mas não o encontrou. Tentou telefonar-lhe e também não conseguiu falar com ele. No dia seguinte a mesma coisa, apesar das várias tentativas que fez. “O que se passará que nem o telemóvel atende?!” ─ Perguntava-se admirada.
Durante o almoço com a mãe, falaram da Rita e das preocupações de mãe e de avó, confortando-se uma à outra. Iria ser difícil para as duas, habituadas como estavam a ter a Rita por perto, mas esta era uma mulher adulta e bem preparada para enfrentar o futuro.
Acabado o pequeno almoço, Luísa recostou-se na cadeira e, contemplando as águas calmas, em contraste com o que ia no seu coração de mãe, reviu todos os acontecimentos dos últimos dias, e as saudades da filha fizeram com que duas lágrimas brotassem dos seus olhos ainda belos.
E o seu pensamento voou ao encontro de Eduardo. Contava muito com ele para a ajudar com as suas palavras naqueles dias difíceis, enquanto não se habituasse à ausência da filha, mas ele parecia ignorá-la não atendendo o telefone.

Luísa tinha no telemóvel registado o número de Eduardo e resolveu ligar-lhe de imediato, na esperança de ser bem sucedida desta vez.
─ Sim, quem fala?
─ Como quem fala?! Não tens o meu número memorizado no teu telemóvel?
─ Luísa, és tu?!
─ Claro que sou?! O que se passa contigo que há dois dias não atendes as minhas chamadas? Sabes que cheguei de Espanha? ─ Respondeu Luísa recriminadora.
─ Desculpa! Aconteceu um acidente com o meu aparelho. Enviava mas não recebia chamadas. Deixei-o cair e só dei pela avaria ontem ao fim da tarde. Tive de o trocar mas mantive o número.
─ Ah, começava a ficar preocupada.
─ Mas conta-me…como estás, a Rita ficou bem, quero saber tudo…
─ Cheguei ontem, tinha a Cristina à minha espera no aeroporto. Já fiquei a saber que fizeram conhecimento através do Rui e têm falado no MSN. Tive muitas saudades tuas. E tu como tens passado sem mim?
─ Sim já falei com a tua amiga várias vezes. Acho-a muito simpática. Penso que realmente o Rui desta vez foi apanhado na teia da paixão. Quanto a mim estou bem e tenho uma novidade para ti.
─ Boa ou má?
─ Ladies first!
E Luísa contou todas as peripécias da viagem, estadia e regresso.
Eduardo escutava-a, fascinado por aquela voz doce, e com uma enorme vontade de a abraçar. Sabia que Luísa a partir daquele momento precisaria de todo o apoio que ele lhe pudesse prestar.
No fim ela fez-lhe um convite:
─ Não queres ir comigo na próxima vez que for visitar a Rita? Gostava tanto! A cidade é tão linda!
─ Talvez, quem sabe?! Mas eu neste momento gostaria muito de te conhecer pessoalmente. O que achas, amor?
Luísa calou-se por instantes, surpreendida, o coração quase lhe saltando do peito: finalmente o dia há tanto tempo esperado, tantas vezes sonhado, ia chegar. E respondeu entusiasmada:
─ Sim gostava muito! Há meses que espero por essas palavras! A novidade que tinhas para mim era essa vontade de me conheceres pessoalmente?
─ Era sim! Achas que é boa ou má?
─ Tonto! Não é boa nem má, é simplesmente maravilhosa! ─ Suspirou Luísa.
─ Pensava que não irias gostar da ideia. ─ Riu o Eduardo. ─ Vamos para o IRC que escusas de gastar chamada?
─ Sim, Vamos.
Antes de desligarem, ainda trocaram uns beijinhos sonoros ao telefone. Ligaram-se ao IRC, mas Eduardo demorava muito tempo a responder e Luísa impacientava-se. Sempre que o Eduardo estava no IRC, ninguém mais contava. As amigas sabiam disso e já não faziam caso.
─ Menino, estou aqui! Cu cu!!!!!!!!
O Eduardo continuava a não responder e Luísa cada vez mais nervosa e furiosa.
─ Desculpa, mas entretanto apareceu uma amiga. Tive que a cumprimentar e ajudar num problema que ela tinha.
Eduardo não confessou que o problema era dele, que era ele que precisava da ajuda de Sara para o caso da Inês, e não queria contar à Luísa para não a preocupar sem ter a certeza do que se estaria a passar. Mais tarde explicar-lhe-ia tudo, talvez até já pessoalmente.
─ E eu? Não sou a tua melhor amiga? Não preciso de ti? Não te lembraste de que estou cheia de saudades tuas? Está visto que não tiveste saudades minhas! ─ Disse Luísa sem esconder que estava muito irritada com ele. E cheia de ironia: ─ E foste resolver o problema da tua amiguinha que estava em primeiro lugar!
─ Calma mulher impaciente! Precisamente por isso tudo é que quis arrumar o caso para agora ficar só contigo sossegado. Ficas a saber que és a única que neste momento ocupa o meu coração. Desculpa a minha demora, mas tem calma também!
─ Desculpa tu a minha impaciência! Tens razão, amor, mas que queres? Tens de me ensinar a ser mais confiante. Conheceste alguém na minha ausência?
─ Sim, conheci. Conheci aqui no IRC uma pessoa muito interessante de nome Sara.
─ Uma mulher muito interessante…Estou a ver… ─ Retorquiu Luísa com ironia e sentindo de novo a ira a subir.
─ Lá estás tu!... ─ Desabafou Eduardo algo agastado com as desconfianças dela.
Eduardo contou-lhe como a tinha conhecido e toda a história que se tinha passado com ela, sobre alguém que tinha invadido o seu computador.
Luísa tinha aprendido muito com Eduardo no decorrer daqueles meses em que falavam, pois ele fazia os possíveis para que ela soubesse pelo menos o essencial para se defender dos intrusos. Por vezes era bastante difícil compreender as explicações só através do MIRC, mas Luísa era teimosa e o Eduardo muito paciente.
─ Perdoa-me esta impaciência toda, mas deve ser por ainda não me ter habituado a ter a minha filhota longe. ─ Desculpou-se Luísa.
─ Estás perdoada, mas só desta vez! ─ Brincou o Eduardo.
Combinaram todos os detalhes para o encontro entre os dois que seria em casa de Luísa no sábado, daí a três dias. Mas antes de desligarem, Eduardo fez uma surpresa enviando-lhe diversas fotos suas, desde miúdo até à data actual. Ela olhou-as com um certo carinho e admiração, fixando-se numa em que Eduardo está sentado, numa pedra, com um olhar sonhador fixado num horizonte longínquo e invisível na foto, ainda muito novo, talvez uns 19 anos. Luísa questiona-se:
“O que estaria ele a pensar? Num mundo por descobrir? Ou na Mariana que teria já partido sem deixar rasto?”
Luísa apesar da curiosidade, esperava que ele um dia lhe contasse tudo de livre vontade. A foto mais recente tinha sido tirada havia poucas semanas. Eduardo era uma figura bonita e os seus cabelos já grisalhos, assim como a barba que usava crescida, davam-lhe um ar charmoso e sedutor.

Continua...

33 Comments:

Anonymous tb said...

Que ternurento este pedaço de amizade pura. Embora aqui tenha já chegado a um estadio superior, não há dúvida que na sua base está uma bela amizade e compreensão entre dois seres.
Li tudo com um sorriso nos lábios e por isso agradeço-vos.
Gostei de alguns pormenores na descrição física. :)
Beijinhos e uma optima semana!

8:14 pm  
Blogger soli-arte said...

ola amigos. Hoje consegui ler-vos mais cedo.
Como costume gostei do queli.
Pude constactar que o eduardo já anda a tentar ajudar a "sobrinha".
A reacção da Lu´+isa, sejamos realistas é a mesma que se passa muitas das vezes nestes encontros virtuais, um pouquinho de egoismo e desconfiança.
Mas com o tempo aprende-se a ser mais tolerante e a saber esperar resposta do outro lado lol.
Parece finalmente que esta amizade vai passar de virtual a real. fico à espera.
beijos

9:14 pm  
Blogger soli-arte said...

desculpem os erros :)

9:14 pm  
Anonymous Anonymous said...

Olá AMIGA!!!
Adoro passar por aqui e deliciar-me com tanta amizade e amor.
Mesmo sendo virtual. Mas com muita realidade… estou mais impaciente do que
Luísa, estou ansiosa pelo o amoroso encontro deste par maravilhoso
.O personagem Eduardo é um amor, muito calmo, atencioso, sempre pronto a ajudar e ainda sedutor lol… mas a Luísa bem o merece. Cá aguardo pelo aliciante desfecho.
Beijinhos… um sorriso…
Regina

11:40 pm  
Blogger Kalinka said...

OLÁ ISA & LUÍS

Bela história a vossa...
a minha é bem mais triste!!!
Também eu hoje, precisava de uma varanda virada para o Mar, para receber as forças que tanto preciso neste momento.
Estou muito mal...
Se quiserem, leiam o kalinka, para entenderem.
Bom fim de semana.
Beijos.

12:36 am  
Anonymous Ane said...

Ei,e o Eduardo já viu alguma foto da Luíza?Que bom que finalmente vão se encontrar!Abraços!

1:00 am  
Anonymous segundavida said...

Nostalgias de mãe. É assim quando existe uma grande e sã cumplicidade entre mãe e filha. Bom fim de semana.

6:54 pm  
Blogger Papoila said...

Até que enfim que estes dois se encontram.
Beijo

7:07 pm  
Blogger Papoila said...

Olá quer dizer que estes dois marcaram um encontro... pois muito pode acontecer ainda até Sábado.
Beijo

7:09 pm  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ said...

Espero que se encontrem e que finalmente falem dos seus problemas olhos nos olhos...
beijitos e bom domingo

10:20 pm  
Anonymous In Loko said...

FINALMENTE UPA UPA!!! Finalmente o Edu vai-se encontrar e ver-se pelos olhos de Luisa - sim porque as mulheres são muito minuciosas nos primeiros encontros, e mais tarde acabam por revelar como viram a "figura" à sua frente. E isto promete... ó se promete! Aquela desculpa do tele que caiu e se estragou, e tal, e tal... hum se fosse eu à Luisa desconfiava loll... Mais um capítulo excelente! (Fazem-se apostas para quem se aproximar dos acontecimentos do tão esperado encontro lol)... Abraço e beijinho...

6:10 am  
Anonymous MEDUSA said...

Hum... o desejado encontro!...
E agora? Como será?

Um beijo e um eco de mim

10:59 am  
Anonymous aflores said...

E por aqui vou passando para ver e ler as novidades. Boa semana

7:28 pm  
Anonymous Fallen Angel said...

Mais uma vez, passo por aqui para deixar um beijinho com carinho aos meus amigos queridos.

11:11 pm  
Blogger Betty Branco Martins said...

Olá Isa

Estou de volta!!!

Obrigada pela tua visita. Passarei mais tarde para vos ler. Agora estou só nas visitas

Beijinhos

11:54 pm  
Blogger MoonLight said...

Estou curiosa com este encontro!
Até sábado!
E obrigado por mais este delicioso pedaço de tarte..lol... de texto!
Agradeço a visita.
Bjs de Luz

12:36 am  
Anonymous Wakanda said...

Vim ler mais um pouquinho e deixar um beijinho.

9:03 am  
Blogger o lápis said...

Boa semana!!


Beijos!


Van

4:18 pm  
Blogger maresia_mar said...

Olá meus queridos amigos,
mais um capitulo a deixar-nos com água na boca.. fico à espera de mais.. cá continuo na azáfama de muito muito trabalho e pouquissimo tempo.. mas prometo visitar sempre os amigos.. Bjhs com sabor a maresia

4:59 pm  
Anonymous Fernanda said...

A estória seguiu outro rumo e eu continua igualmente curiosa e impaciente.
E o post de hoje me pareceu tão familiar... que cheguei a sorrir um sorriso de compreensão e saudade!
Bjs e ótima semana!

8:20 pm  
Anonymous Pedra da Lua said...

Encontrooooooo, finalmente vai acontecer!!!! Já começava a desesperar e nao é nada cmg...imaginem se fosse. Agora estou curiosa a valer, acho q até vou trazer pipocas pra ler o capitulo do encontro. ISa, Luis se nao vos vir mais q tenham um optimo feriado mas nao se esqueçam do proximo capitulo pq eu vou tar cá batida assim q ele sair. Jinhos

11:29 am  
Blogger Nilson Barcelli said...

Continuem lá... está toda a gente ansiosa por alguns acontecimentos...
Boa semana.

4:12 pm  
Anonymous Carla said...

Ola amiga, finalmente estamos a chegar ao grande dia, o encontro tão desejado, por favor não adiem por mais tempo, estou ansiosa... beijinhos

4:47 pm  
Blogger Å®t_Øf_£övë said...

Com o aproximar do encontro esta história está cada vez mais fascinante, intrigante, e emocionante. Fico a aguardar pelo desenrolar.
Beijos e abraços.

9:24 pm  
Blogger ¦☆¦Jøhη¦☆¦ said...

Parece que o dito encontro está para breve. Vamos a ver como os autores lidam com essa situação. Será sem duvida em desafio interessante :)

Cumprimentos, João

6:04 pm  
Blogger Lmatta said...

estou gostando
beijos

9:14 pm  
Anonymous Filipe Freitas said...

Depois de mais uma leitura envio os meus sinceros votos de um excelente feriado.
Beijinhos.

11:12 pm  
Anonymous Ane said...

Olá!Fui ver seu outro cantinho de imagens/pinturas mas não consegui comentar lá.Quanto ao texto de Victor Hugo,apesar de não ser moderno,ainda assim no geral eu gostei.Bjos!

7:34 pm  
Anonymous Nylda said...

Olá Isa&Luís...
Esperança!!
Todos os dias Deus nos dá um momento em que é possível
mudar tudo que nos deixa infelizes.
O instante mágico é o momento em que um
"sim" ou um "não"
pode mudar toda a nossa existência.
Desejo-te um feliz fim de semana.
Beijos e um sorriso.

10:56 am  
Anonymous Sindarin said...

Olá meu querido Luís, peço perdão pela ausência e por hoje ñ ter tempo suficiente para ler com atenção o seguimento da vossa história. Estou quase de saída para uma consulta médica, ñ quis no entanto deixar de vir deixar-vos um beijinho grande e bom fim de semana.

11:02 am  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ said...

um...

´´´´´´ ¸.•“´..--^--..`“•.¸
´´´´´´)______Beijo______(
´´´´´´ `“•.¸.______.¸.•“´

2:58 pm  
Anonymous meialua said...

Bom fim de semana aos 2. Beijokas*

5:19 pm  
Blogger Rosmaninho said...

Isa&Luís

Bem...o Eduardo com 19 anos...agora deve estar como o vinho do Porto!
Não é só sedutor fisicamente...também me traz "seduzida" pelo que diz e é.
Vamos lá ver se não me engana:):):).

~*Um beijo*~

11:09 pm  

Post a Comment

<< Home