Name:
Location: Portugal

Friday, May 04, 2007

Virtual Realidade Parte 84


Eduardo chegou a casa, tão cansado, depois daquele fim-de-semana repleto de emoções, que só lhe apetecia cair na cama. Meteu o carro na garagem e foi espreitar as plantas do quintal, enquanto avisava Luísa de que tinha chegado bem. Algumas flores de inverno estavam abertas e perfumavam a noite. Nuvens carregadas de chuva adensavam-se no horizonte. Fez uns exercícios de respiração para aliviar a tensão do dia e, finalmente, entrou em casa, decidido a falar com a Sara, se a encontrasse; mas antes ainda ligou ao pai.
Levantou o auscultador do telefone e marcou o número.
─ Boa noite papá! Como vai? Desculpe de ainda não ter ligado, mas passei o fim-de-semana fora.
─ Olá filho! Eu estou bem. Não te preocupes comigo. Tens a tua vida. Mas amanhã vens cá?
─ Sim, claro que vou. Fique descansado que vou almoçar consigo. Durma bem. Até amanhã.
─ Até amanhã.
Ligou o computador e correu o MIRC. Sara estava em linha.
Foi ela que primeiro o viu e abriu o chat em DCC que era mais seguro:
─ Olá, estás bom?
─ Olá! Sim, e tu?
─ Também.
─ Era mesmo contigo que eu queria falar!
─ E eu contigo. Mas diz.
─ Tenho dados importantes sobre o nosso homem, mas, ladies first!
─ Deixa-te disso! Não me parece que sejas machista e não te fica bem dizeres essas coisas.
─ Apenas quis ser delicado, mas já que te ofendes…Aliás, não deixas de ter razão: essas frases foram inventadas pelos homens na tentativa de fazer acreditar às mulheres que elas também têm direitos. No fundo é apenas o exercício de mais uma prerrogativa masculina: o poder de conceder à mulher o gozo de um direito; mas só o fazem se daí extraírem dividendos, sob a forma de afecto, por exemplo.
─ Tu até sabias! Primeiro rouba-se e deixa-se na miséria; depois concede-se a quem foi roubado, aquilo que antes lhe pertencia, sob a forma de pequeníssimas esmolas. E é-se respeitado e admirado por tanta prodigalidade.
─ O uso que eu faço desse tipo de frases tem mais a ver com hábito cultural do que outra coisa.
─ Também não te estou a acusar de nada, mas faz um esforço e elimina essas coisas da tua linguagem.
─ Concordo contigo e agradeço-te o conselho.
Eduardo fez uma pequena pausa para reflectir.
─ Vamos ao que interessa! Eu começo. ─ disse Sara.
─ Ok. Vamos lá.
─ Pois o nosso homem está prontinho a ser levado para onde eu quiser. Como um fruto maduro pronto a ser colhido.
─ Tens teclado muito com ele?
─ Sim e está convencido de que sou a Inês. Temos de estabelecer uma data e um local para o encontro. Tenho tudo orientado na polícia para a hora H. Só esperam que lhes diga a hora e o local para montarem a estratégia final. Por isso precisava de falar contigo.
─ Sim, estou a ver que tens trabalhado bem!
─ A Inês vai ter de comparecer ao encontro. Como deves entender, não posso ser eu. Vais ter de a preparar. Depois a polícia indicar-lhe-á a atitude a tomar e como se comportar.
─ Claro que eu já contava com isso. Já hoje falei com o pai dela e disse-lhe isso mesmo. Portanto tu queres que eu obtenha dela a concordância em ir ao encontro.
─ Sim, é fundamental. Depois dizes-me se ela aceitou para eu combinar com o gajo o local, o dia e a hora. Nem que a Inês tenha de faltar a alguma aula, não pode deixar de comparecer. Fala com ela e com os pais. É importante que eles estejam a par do que se passa e que concordem também.
─ Sim, também já pensei nisso. Os pais vão ter algum receio dos riscos que ela possa correr, mas penso que concordarão.
─ Pois. Não podes esconder-lhes que há riscos para a filha. A polícia vai estar perto, atenta e bem organizada, mas há sempre o imprevisto. É melhor não lhes esconderes nada.
─ Nunca o faria. Olha uma coisa…
─ Sim…
─ Se o sujeito está bem amadurecido, não te deve ser difícil conseguir que ele se encontre com a Inês num local que permita à polícia ter mais facilidade em intervir.
─ Compreendo a tua preocupação, mas achamos que deve ser ele a escolher o local para não desconfiar de nada. Como é que a menina podia escolher se conhece pouco ou nada?
─ És uma mente maquiavélica! ─ brincou Eduardo.
─ Só uso o meu maquiavelismo contra o mal.
─ Pela minha parte vou fazer tudo para me portar bem.
─ Ah, ah, ah!
E agora o que tens para me dizer?
─ Senta-te e pasma!
─ Estou sentada.
─ Então segura-te: eu conheço o fulano!
─ Conheces?! Pessoalmente?
─ Bom, ainda não o vi, mas já sei quem ele é.
─ Afinal também trabalhaste bem!
─ A descoberta de quem é veio-me parar às mãos por um singular acaso.
─ Mas conta, conta! ─ pediu Sara, ansiosa.
─ Calma mulher! Vou contar-te tudo. Mas dá-me o teu telemóvel, se não te importas, que é mais fácil. É demasiado o que tenho para te dizer.
─ Não importo nada! Já era tempo de trocarmos os números.
Mais de meia hora depois, Sara estava estupefacta e incrédula com o que tinha ouvido.
─ Como o mundo é pequeno! Já sabemos quem é, onde mora e o que faz. A maneira como descobriste isso tudo até parece coisa dos meus romances.
─ Deve ser importante a polícia saber isto antecipadamente.
─ Pois deve. Vou contar-lhes tudo. O facto de ser do exército pode alterar-lhes os planos. Informar-te-ei assim que souber.
─ Ok. Vou enviar-te cópias dos ficheiros do tal CD.
─ Sim, faz isso.
Uns minutos depois, Sara possuía no seu PC todas as informações que Eduardo tinha conseguido recolher.
─ Fizeste um trabalho preciosíssimo.
─ Outra coisa…
─ Sim…
─ Tenho estado a pensar…
─ O quê?
─ Que tens de cá vir conhecer a Inês e os pais antes de tudo.
─ Sabes que também já tinha pensado nisso?
─ Sim, e…
─ Concordo contigo! Acho que lhes daria mais confiança se me conhecessem.
─ Pois é isso mesmo que eu acho. Como combinamos?
─ Pode ser no próximo fim-de-semana?
─ Por mim pode. Vou falar com o Pedro e depois confirmo-te. Como virias?
─ De comboio até Aveiro.
─ Depois dizes-me a hora da chegada e eu vou buscar-te à estação.
─ Perfeito! E como nos vamos reconhecer?
─ Tens fotografias aí que me possas enviar? Eu mando-te duas minhas.
─ Ok. Vamos desligar e continuamos no MIRC. Um beijo.
─ Outro para ti.
Trocaram fotos através do IRC, mas Eduardo, de tão cansado, nem teve a curiosidade de as ver, achando que teria tempo para isso no dia seguinte.
─ Obrigado! Agora desculpa, mas preciso de ir dormir.
─ Ok. Sonhos lindos! Até breve! Um beijo.
─ Também para ti! Au revoir!
“Bom, a coisa está em marcha!” ─ pensou. Desligou o computador e foi á cozinha beber um copo de leite.Despiu-se, atirando a roupa para cima de um cadeirão, e meteu-se na cama. Tentou ler algumas páginas do seu livro de cabeceira, mas caiu vencido pelo cansaço.


Continua...


30 Comments:

Blogger PoesiaMGD said...

Espero que o conto acabe com a detenção do bandido. A Internet tem destas coisas...
Um abraço

8:33 pm  
Blogger Adryka said...

Isto virou um policial :) Beijinhos para vocês.

10:28 pm  
Anonymous Fallen Angel said...

Olá, meus amigos!
Eu não podia de deixar de comentar esta linda foto de cultivação, é muito engraçada, e de uma maneira ou de outra faz-me lembrar um pouco minha infancia...
Deixo aqui um enorme beijo com carinho e desejo-vos um excelente fim de semana

11:37 pm  
Anonymous tb said...

mais uma parte da emocionante história que se vai desenrolando aos nossos olhos, semana após semana e que vai intermeando com o tema central, algo que se nos coloca diariamente, no caso de hoje a problemática das cedências no respeitante homem/mulher. :)
Gostei.
Beijinhos

12:37 am  
Blogger Nilson Barcelli said...

Excelente caros amigos.
BVocês estão a dominar o enredo muito bem.
As descrições, diálogos, etc., continuam muito bem.
Bom fim-de-semana.
Beijinhos e abraços.

12:42 am  
Anonymous Diva said...

Cansada como o Eduardo mas felizmente não adormeci antes de ler mais um capítulo ;)
Bom fds
Beijokas 1000

1:27 am  
Anonymous lucia said...

Bem..
eu estou estupefacta com o conto!!
magnifico**

Beijo
lucia

2:24 pm  
Blogger sonhadora said...

Bom fim de semana.
Beijinhos embrulhados em abraços

3:19 pm  
Anonymous Ane said...

Ois!Vim colocar a leitura em dia!Estou torcendo que dê tudo certo!Bjos!

11:43 pm  
Anonymous Nylda said...

Olá meus queridos :)
...Dia da Mãe!

Mãe... palavra sublime
Mulher em forma de flor
Cuja bondade se exprime
Em doses de puro amor.

Mãe... é ternura e emoção
Seja no céu ou na terra
É a mais suave expressão
Do amor que nunca encerra.

Mãe... seja jovem ou idosa
Na alegria ou na dor
Tu és a mais bela rosa
Do reino de Nosso Senhor.
Feliz Dia das Mães!
Beijos e um sorriso com carinho.

7:38 pm  
Blogger Papoila said...

A sara e o Eduardo serão velhos conhecidos?
Mais um bom capítulo.
Beijo

8:36 pm  
Blogger Ran Norr said...

Hum!!!!!!!
Há qualquer coisa no ar entre estas duas personagens!!!
Estou curiosa...lol... como sempre!!!
Boa semana.
Bjs do tamanho do Deserto

8:43 pm  
Blogger Betty Branco Martins said...

Queridos Isa e Luis

Como estou atrasada na leitura_______mas vou apanhar o "fio" :)) e como não gosto de ler nada às pressas - vou lendo e depois comentarei
Não me esquecerei do vosso "espaço" que para mim é muito especial.

Beijinhos com carinho
BSemana

12:46 am  
Anonymous meialua said...

Beijokas para os dois ;o)

9:58 am  
Blogger pessoa said...

Apesar de já ter chegado "a meio" gostei do que li!
Vou tentar apanhar desde o início.
Parabéns.

12:17 pm  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ said...

Olá :)
Passei para ler as novidades deixar um jinho e votos de boa semana :)
Kiss

3:56 pm  
Blogger maresia_mar said...

Olá meus amigos
mais um bom capitulo deste romance fantástico. So espero que consigam apanhar o fulano..há tanta gente que se esconde debaixo de nicks falsos para fazer coisas terriveis.

Fico à espera de mais.
Uma boa semana repleta de sorrisos
Bjhs

5:04 pm  
Blogger Baby said...

Já a par do desenrolar da trama, deixo aqui um carinho para estes amigos,(Isa & Luis) que se vestem de ternura toda a vez que me visitam, e me fazem acreditar que há gente muito linda na blogosfera.
Beijinhos para ambos.

6:06 pm  
Blogger Lmatta said...

lindo estou gostando

9:51 pm  
Blogger Å®t_Øf_£övë said...

A história continua interessante, e cada vez com uma envolvência maior no que ao mistério diz respeito.
Ou muito me engano, ou vêm ai grandes surpresas, e grandes revelações...
Beijos e abraços.

12:13 am  
Anonymous In Loko said...

O tapete armadilhoso está montado, o safado do desencaminhador nem sonha no buraco em que se meteu. Com Sara e Edu, perspicazes e ardilosos como são, às tantas ainda vou sentir um niquinho de pena do militar!Pois é, Victor militar graduado se calhar ainda pode levantar alguns problemas à polícia... bom, militar ou não, ninguém está acima da lei! Coitado do Edu, com fim de semana tão cheio de paixões, anda de rastos. E, qual será a sua reacção quando conhecer Sara? Ela até pode ser uma «brasa» rssss... bom logo se verá! Bom capítulo! Beijinho e abraço.

4:55 am  
Anonymous Rosa Maria said...

A coisa complica-se...aguarda-se o resultado...

1:48 pm  
Blogger MiguelAugusto said...

Infelizmente são casos e casos como estes que acontecem por todo o mundo! Basta só relembrar este caso que agora se passa em Portugal... como é possível isto acontecer?! :(

5:01 pm  
Blogger Jorge Bicho said...

só para dizer que continuo convosco.
beijos no coração
JB

5:14 pm  
Blogger margusta said...

Passei para vos deixar um grande beijinhooooooooooooooooo!

12:56 am  
Blogger margusta said...

Engraçado, a foto do post 83, faz-me lembrar a casa onde nasci...é tão parecida!!!...

12:57 am  
Blogger lena said...

Isa e Luís meninos lindos
continua muito interessante este romance

um capítulo interessante, onde tanto acontece

e até achei graça, hoje participei numa acção de formação sobre perigos da Internet e telemóveis para adolescentes

como se deve estar atento com a navegação na Internet, foi dada por um inspector, estes casos devem ser logo encaminhados para a polícia judiciária, pois possuem uma vasta experiência sobre o assunto

enquanto o ouvia muita coisa passou pela minha cabeça, até do vosso romance me lembrei

continuem, estou atenta como sempre

abraço-vos com muito carinho

beijinhos muitos para os dois, meus amigos queridos

lena

9:48 pm  
Anonymous collybry said...

E belo continua este romance,queridos amigos, vim lhes deixar uma bjca e bom resto de semana,Cõllybry

11:53 pm  
Blogger maresia_mar said...

OLÁ
hoje que estou completamente zoombie (é o que faz fingir-me de teenager ah ah e deitar-me de madrugada) passei para te deixar um beijo...

12:18 pm  
Blogger Micas said...

Isto está a ficar do melhor!! só espero que haja justiça no final.
Beijinho

10:35 pm  

Post a Comment

<< Home